quarta-feira, 31 de março de 2010

Viver é uma arte?

É incrivelmente assustadora a forma que o outro nos atinge... uma breve conversa nos faz pensar, rever conceitos, mudar de atitude, tentar acertar... afinal, devemos evoluir!!!

É tão válido levar conosco o que vem do outro e que nos impulsiona para frente. Valorizar nele toda sinceridade e atenção dedicada, aprender olhares, decifrar as expressões, sentir as pausas nas falas, ouvir a respiração e entender se há ou não ansiedade. Decorar os movimentos e acreditar que a linguagem corporal fala tanto... tudo isso é tão gostoso!

Sempre ouvi dizer que “viver é uma arte”... eu já acho que viver é fácil demais. Porém, viver bem e aproveitar tudo da melhor forma possível, isso sim é arte... daquelas mais abstratas, loucas... mas cheias de sentido para o artista que as cria.

O que fica em oculto não proporciona possibilidade de crescimento! Por isso fale, defenda seu ponto de vista, faça o outro pensar e pense também... tudo isso sem se impor, com muito respeito.
No final do processo todos terão aprendido.

Love Will Show You Everything

Cenas do filme "Antes que Termine o Dia"...
video

Love Will Show You Everything
O Amor Vai Te Mostrar Tudo

Today, today I bet my life
Hoje, hoje eu aposto minha vida
You have no idea
Você não tem idéia
What I feel inside
Do que eu sinto
Don't, be afraid to let it show
Não tenha medo de demonstrar isso
For you'll never know
Pois nunca saberá
If you let it out
Se deixar escondido
I love you
Eu te amo
You love me
Você me ama
Take this gift and don't ask why
Aceite este presente e não pergunte o por que
Cause if you will let me
Pois se você me permitir
I'll take what scares you
Eu levarei tudo o que te assusta
Hold it deep inside
E guardar lá dentro
And if you ask me why I'm with you
E se me perguntar porque estou com você
And why I'll never
E por que nunca te deixarei
Leave
Deixe
Love will show you everything
O amor vai te mostrar tudo
One day
Um dia, quando a juventude
When youth is just a memory
for só uma lembrança
I know you'll be standing right next to me
Eu sei que você vai estar ao meu lado
I love you
Eu te amo
You love me
Você me ama
Take this gift and don't ask why
Aceite este presente e não pergunte o por que
Cause if you will let me
Pois se você me permitir...
I'll take what scares you
Eu levarei tudo o que te assusta
Hold it deep inside
Mantenha dentro de você
And if you ask me why I'm with you
E se me perguntar por que estou com você
And why I'll never
E porque eu nunca
Leave
Vou te deixar
My love will show you everything
Meu amor vai lhe mostrar tudo
My love will show you everything
Meu amor vai lhe mostrar tudo
My love will show you everything
Meu amor vai lhe mostrar tudo
Our love will show us everything
Nosso amor vai nos mostrar tudo

terça-feira, 30 de março de 2010

Novidade!

Navegando pela página criada por minha querida amiga Priscila Barreto (http://nogueira.tumblr.com/), me deparei com esta música. Logo de cara amei o estilo da dupla norueguesa, mistura de folk com influências de bossa nova.
Espero que gostem!

video

Kings of Convenience
Love Is No Big Truth
O Amor Não é Nenhuma Grande Verdade

All I do is sleep all day, and think of you
Tudo o que eu faço é dormir o dia todo e pensar em você
A memory of the cushion life I'm clinging to
Eu estou me agarrando a uma lembrança da vida acolchoada
The image of a mutual one, our haven
Uma imagem mútua, nosso porto
The sombre chords of our song, the fading
Os acordes sombrios da nossa música, o desaparecimento
Love is no big truth
O amor não é nenhuma grande verdade
Driven by our genes, we are simple selfish beings
Guiado pelos nossos genes, nós somos simples seres egoístas
A symphony that's you
Uma sinfonia que é você
Joyously awaking the ignorant and sleeping
Acordando alegremente o ignorante e dormindo
Passion and its brother hate, they come and go
A paixão e seu irmão ódio, eles vêm e vão
Could easily be made to stay for longer though
Poderia facilmente ser feito para ficar mais tempo
Many people play this game so willingly
Embora muitas pessoas joguem este jogo tão dispostas
Do I have to be like them, or be lonely?
Eu tenho que ser como elas ou ser solitário?
Love is no big truth
O amor não é nenhuma grande verdade
Driven by our genes, we are simple selfish beings
Guiado pelos nossos genes, nós somos simples seres egoístas
A symphony that's you
Uma sinfonia que é você
Joyously awaking the ignorant and sleeping
Acordando alegremente o ignorante e dormindo
Another view of what there is to it,
Outro ponto de vista do que há para isso,
getting me through it
sobrevivendo a isso
I'll never need it again, not again, not again...
Eu nunca mais precisarei disso de novo, não, de novo não...

segunda-feira, 29 de março de 2010

Impulsividade

A impulsividade sempre foi minha maior inimiga. Ela me toma de um jeito, que quando me dou conta, a besteira já está feita! Então vem o arrependimento... se eu tivesse parado para pensar um mísero minuto, provavelmente tudo seria diferente... mas não parei... daí só me resta tentar corrigir as consequências. Dizem que o problema é do signo... pessoas de escorpião, vivem tudo de maneira intensa, são controladoras, não pensam nas consequências, são impulsivas, ciumentas, porém fiéis... dizem também que são ótimas amantes... é o que dizem... (rs).
Não sei se há algum estudo que comprove isso. Confesso que me identifico em algumas coisas, mas sou muito mais do que o perfil de um signo... sou humana... e tenho uma história que me leva a buscar algumas coisas de maneira diferente dos outros.
Sinto uma necessidade absurda de sempre ser motivo de orgulho para os meus.
Entender que as palavras acerto e conquista não estão diretamente ligadas a fazer com que o outro se orgulhe de mim, é bem complicado... quando vejo que posso não conseguir o que preciso, pronto! Fico ansiosa, meto os pés pelas mãos e tudo sai errado. Por mais que eu busque sempre conquistar meus objetivos, haverá momentos em que não será possível... nesta hora preciso ser madura para saber que não tem nada haver com fracasso... apenas não era o meu momento.
Aceitar isso ainda é bem complicado... mas preciso! Porque depois não adianta chorar.

Santa Chuva!

Nada melhor do que o doce sabor da volta por cima! Música linda, interpretada por Maria Rita e composta por Marcelo Camelo.

Santa Chuva

video

(ele)
Vai chover de novo / Deu na TV / Que o povo já se cansou / De tanto o céu desabar / E pede a um santo daqui / Que reza a ajuda de Deus / Mas nada pode fazer / Se a chuva quer é trazer você pra mim / Vem cá, que tá me dando uma vontade de chorar / Não faz assim / Não vá pra lá / Meu coração vai se entregar / À tempestade...

(ela)
Quem é você pra me chamar aqui / Se nada aconteceu? / Me diz? / Foi só amor? / Ou medo de ficar / Sozinho outra vez? / Cadê aquela outra mulher? / Você me parecia tão bem... / A chuva já passou por aqui / Eu mesma que cuidei de secar / Quem foi que te ensinou a rezar? / Que santo vai brigar por você? / Que povo aprova o que você fez? / Devolve aquela minha TV / Que eu vou de vez / Não há porque chorar / Por um amor que já morreu / Deixa pra lá / Eu vou, adeus / Meu coração já se cansou de falsidade...

Quisera eu...


Ah, meu querido! Quisera eu ter te conhecido... Te dar um abraço e dizer o quanto te admiro...
Poder encostar minha cabeça em seu ombro e falar bobagens, conversar sobre nossos desamores e dividir nossos sonhos... Quisera eu...



"Não se acostume com o que não o faz feliz, revolte-se quando julgar necessário.
Alague seu coração de esperanças, mas não deixe que ele se afogue nelas.
Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a.
Se perder um amor, não se perca!
Se o achar, segure-o!"

domingo, 28 de março de 2010

Para dona Meg

Minha mãe é meu tesouro... uma guerreira que encarou e ganhou diversas batalhas na vida. A quem devo muito do que sou hoje... a pessoa que segurava minha mão para que eu conseguisse dormir, brincava comigo de casinha e de esconde-esconde como uma criança, já que eu não tinha irmãos. Com ela, eu aprendi que família é a base de tudo! Foi em seus braços que fiz segredos dos meus medos e sonhos mais secretos. É para você que dedico o meu amor mais sincero.
Tenho orgulho de ser sua filha! Amo você...

Vai meu Corinthians!!!

Ganhar de 4 X 3 do São Paulo não tem preço!!!

sexta-feira, 26 de março de 2010

“Não acomodar com o que incomoda”

O futuro é incerto, eu sei... mas mesmo assim ouso planejá-lo. Acho muito cômodo dizer que “o futuro a Deus pertence”. Isso é frase feita! Desculpa de quem não luta pelos seus ideais e põe a culpa em Deus pela “falta de sorte”.
Acredito sim que Deus nos guie e mostre a direção... mas os sonhos, os objetivos, o movimento para alcançá-los e a batalha ,é nossa! Somos nós que devemos nos mexer e correr atrás do que queremos. Tem gente que não consegue se dar conta disso e deposita tudo no outro, como se tivessem a obrigação de suprir suas necessidades. Estes nunca sairão do lugar! Tenho aprendido que depender de algo ou alguém para ser feliz, é a maior burrice que se pode cometer, pois nossa felicidade deve ser construída pelas nossas próprias mãos. As escolhas são nossas e devem ser baseadas em nossas vontades, e não na crença de que nossa vida mudará e de que seremos felizes. As mudanças se concretizam com as pequenas escolhas do presente, do dia a dia e não com grandes acontecimentos, isso é ilusão.
Meu querido Fernando Anitelli repete uma frase ótima em seus shows “não acomodar com o que incomoda”. Faço desta frase, trilha sonora para o plantio nos meus poucos alqueires de terra e assim vou levando meus dias, fazendo minha parte e colhendo os frutos aos poucos.
E você, tem feito a sua parte?

quinta-feira, 25 de março de 2010

Amor Altruísta ou Egoísta?

Os dois tipos de amor são diametralmente opostos. Será que realmente sabemos o tipo de amor que vivemos?
Uma análise mais racional nos faria enxergar algumas atitudes de maneira totalmente contrárias ao óbvio. Atitudes como escrever cartas e declarações de amor, lutar contra o mundo para conquistar alguém, presentear a pessoa amada a todo o momento, aceitar as imperfeições, podem não ser atitudes ligadas ao melhor tipo de amor. Numa visão geral todas estas atitudes são positivas, mas pare para pensar... será que esta pessoa tão dedicada, que faz de tudo para que o relacionamento dê certo não está pensando nos seus próprios interesses e no seu bem estar? Eu sei que é horrível pensar assim, mas é verdade.
O amor egoísta é condicional! A pessoa quer simplesmente se sentir confortável, alcançar seus objetivos e faz o que for necessário para conseguir. O “romantismo” é uma das melhores armas para manter alguém ao seu lado como troféu e camufla bem o egoísmo. Deixar que o outro viva um amor verdadeiro, nem pensar! Só quando se cansar, ai o outro é descartado sem dó nem piedade... não há dor, muito menos falta.
Já o amor altruísta é de verdade! O mais puro dos sentimentos... a busca em dar sem precisar, receber absolutamente nada em troca, ficar feliz pelo simples fato de ver o sorriso do outro, sorriso este que não tem necessariamente que ser causado por você... ver os olhinhos do outro brilhando... elevar-se acima das suas necessidades... estar por perto nos momentos difíceis independente da correria do seu dia a dia. Portanto queridos, resolvam seus conflitos e suas carências, pois assim terão condições de enxergar o que o outro realmente está lhe oferecendo. Caso contrário, boa sorte!!!

quarta-feira, 24 de março de 2010

Vivendo, aprendendo, ensinando...

Costumo dizer para os estagiários que trabalham comigo, que somos nós os responsáveis pela construção de nossa história. Nossos atos, nossa postura, educação, seriedade para lidar com os problemas, caráter e boa índole, são fundamentais para manter as portas abertas por onde quer que passemos.
É claro que errar todo mundo erra. Aliás, só não erra quem não trabalha! É nossa a decisão de buscar ferramentas para fazer diferente, aprender com cada erro, tratar os colegas com respeito, estudar, prestar atenção nas dicas dos mais experientes, saber ouvir, absorver uma crítica construtiva e aprender a falar no momento certo. E assim, nos darmos a chance de construir algo bacana e bonito de se ver.
Entre uma conversa e outra costumo dizer que nosso passado é como um muro de tijolinho a vista. Se deixarmos algo por fazer e passarmos por cima de nossas falhas, criaremos lacunas por não ter colocado o tijolo no momento certo e o buraco vai ficar lá, exposto. Como tudo na vida, poderemos tentar remendar, dar um jeitinho, colocar cimento no lugar, mas nunca ficará como deveria ser. Por isso, não é bacana fazer vistas grossas para nossos erros e jogar a sujeira para debaixo do tapete não resolve nada, é sinônimo de auto sabotagem! Lá na frente, quando olharmos o muro de longe, poderemos ver o quanto nossa falta de atitude nos prejudicou.

Prioridades

É complicado classificar nossas prioridades numa lista. Qual o parâmetro adotado para saber o que é justo? A opinião do outro conta, mas e a nossa? Esta justiça é totalmente questionável, pois o que é certo para o outro pode não ser para mim. E aí? Me anulo e vou contra meus princípios só para agradar? NÃO! Por isso, devemos ter muito cuidado ao julgar as escolhas do outro! Priorizar não significa amar mais... é simplesmente agir com bom senso. Minhas prioridades são muitas, muitas mesmo... porque tenho o “terrível” defeito de querer cuidar do outro e me dedico ao máximo fazendo isso. O resultado é que sou constantemente cobrada de que esteja sempre a disposição dos que precisam de mim... socorro! (rs..) Acostumei as pessoas que amo desta forma e por isso, muitas vezes acabo deixando minhas coisas de lado. Se meus pais precisam de mim, paro o mundo! Estarei lá... não que eles sejam perfeitos, estão longe disso, mas são minha família. Se meus amigos ou meus amores gritarem pelo meu nome, também vou correndo. Desde que eu não precise escolher entre eles... Esta disputa seria descabida! Também sei o valor do meu trabalho, tenho responsabilidades, honro a confiança depositada em mim para conduzir minha equipe. Para isso ganho meu salário, dinheiro é sempre bem vindo, mas não me deixo corromper por ele. Jamais passarei por cima das pessoas que amo pela minha profissão. Assim sigo meu caminho, cada passo... uma experiência, cada erro... um aprendizado. E quando erro as conseqüências são minhas! Por isso, não abro e nunca abrirei mão de decidir quais serão minhas prioridades.

terça-feira, 23 de março de 2010

Zeca Baleiro!

Esta noite quero deixar aqui um presente pra vocês... Porque o Zeca é isso, um presente. Um carinho para nossos ouvidos cansados de tanta coisa ruim que tem por ai.
A música Skap é linda, espero que gostem!
video

Skap

Quando você pinta tinta, dessa tela cinza
Quando você passa doce, dessa fruta passa
Quando você entra mãe-benta, amor aos pedaços
Quando você chega nega fulô
Boneca de piche
Flor de azeviche

Você me faz parecer menos só
Menos sozinho
Você me faz parecer menos pó
Menos pozinho

Quando você fala bala, no meu velho oeste
Quando você dança lança flecha, estilingue
Quando você olha molha meu olho que não crê
Quando você pousa mariposa morna, lisa
O sangue encharca a camisa

Você me faz parecer menos só
Menos sozinho
Você me faz parecer menos pó
Menos pozinho

Quando você diz, o que ninguém diz
Quando você quer, o que ninguém quis
Quando você ousa lousa pra que eu possa ser giz
Quando você arde, alardeia sua teia cheia de ardis
Quando você faz a minha carne triste, quase feliz

Aqui Jaz o Amor

O amor virou palavra sem sentido, caiu na boca do povo e desvalorizou, virou trunfo para “grandes negócios”, ferramenta para conseguir o que se quer. Virou boêmio, repleto de péssimos hábitos e amizades duvidosas... anda com o egoísmo, a posse, a vaidade e ilusão... companheiros inseparáveis. Virou piada! O coitado adquiriu vícios e está nos últimos suspiros, em breve será lenda... Morrerá!
Aquele amor narrado pelos grandes poetas do passado virou pó, entrou em extinção. O que existe hoje são apenas os livros comprovando sua existência. Que pena! E eu que queria um amor, hoje me contento em buscar a liberdade, o auto conhecimento, em alcançar meus sonhos e realizar meus desejos. Dedico-me a mim e aos meus... pois o fraternal, é a única forma de amor ainda válida.
Houve um tempo que acreditei nele, fiquei boba e fiz de tudo... No final descobri que não passou de ilusão.
Portanto meu amigo, se você tem alguém que te ama mesmo e se este amor é recíproco, valorize de verdade, pois isso é para raros.

É nosso e pronto

Escolhas, gostos, gastos, passos, amigos, amores, vida, liberdade, família, conquistas, sonhos, acertos, erros, tudo tão nosso!

Faltas...

Sinto falta de risos largos ao alcance dos meus olhos e ouvidos. Daqueles contagiantes, abertos, sem reservas, querendo estar ali.
Falta de olhares cúmplices, compreensivos, meigos, decididos, que insistem acompanhar os meus.
Falta de pessoas divertidas, que me roubam gargalhadas fáceis e mesmo nos momentos mais tristes conseguem me fazer resgatar uma alegria ímpar de viver.
Sinto falta da minha liberdade juvenil... tempo de descobertas, onde responsabilidade era encontrar os amigos na escola, estudar e cantar batucando na carteira da sala de aula.
Falta da inocência, dos sonhos e até dos medos que fizeram parte da minha história.
Sinto falta de tantas coisas que não voltam, pessoas que perdi, amores que vivi... mas a vida é assim mesmo, feita de faltas e ausências.
Há momentos que sinto falta de mim... Nesses momentos paro tudo e tento me reencontrar.

segunda-feira, 22 de março de 2010

De Ontem em Diante

Hoje extraordinariamente, vou adiantar a indicação de algo que acho bacana. Como falei anteriormente, o intuito era postar à noite, tranquila em casa, esticada no sofá. Mas tenho um compromisso inadiável, por isso não entrarei mais tarde.
Aos que já conhecem vale relembrar... aos que não conhecem, a Trupe leva o nome de "O Teatro Mágico" e é uma delícia! Um misto de circo, poesias e músicas que nos convidam a uma viagem inesquecível, com letras inteligentes num tom de fantasia. O lider é o vocalista e compositor Fernando Anitelli, que em minha opinião, é um dos melhores da atualidade.
Assistam ao vídeo é de arrepiar!
video
DE ONTEM EM DIANTE
.

De ontem em diante serei o que sou no instante agora
Onde ontem, hoje e amanhã são a mesma coisa
Sem a idéia ilusória de que o dia, a noite e a madrugada são coisas distintas
Separadas pelo canto de um galo velho
Eu apóstolo contigo que não sabes do evangelho
Do versículo e da profecia
Quem surgiu primeiro? o antes, o outrora, a noite ou o dia?
Minha vida inteira é meu dia inteiro
Meus dilúvios imaginários ainda faço no chuveiro!
Minha mochila de lanches?
É minha marmita requentada em banho Maria!
Minha mamadeira de leite em pó
É cerveja gelada na padaria
Meu banho no tanque?
É lavar carro com mangueira
E se antes um pedaço de maçã
Hoje quero a fruta inteira
E da fruta tiro a polpa… da puta tiro a roupa
Da luta não me retiro
Me atiro do alto e que me atirem no peito
Da luta não me retiro…
Todo dia de manhã é nostalgia das besteiras que fizemos ontem.

Ninguém é dono de ninguém!

Por que será que algumas pessoas julgam-se donas de outras e pensam poder decidir por elas? Com qual intuito são imponentes e se sentem no direito de “agredir” quando discordam de algo?
Deste tipo de gente quero distância!!! Metros não resolvem, quero quilômetros mesmo!!!
Pais que controlam seus filhos, vivem a vida deles, criticam, interferem, agridem verbal e emocionalmente, pelo simples fatos de não conseguirem resolver suas questões internas, suas frustrações... descontam ou se projetam “na cria”. Porém, se esquecem que a tarefa de serem pais inclui dar amor, saber ouvir, dar colo e mostrar o mundo de uma maneira mágica, contribuindo para a formação de pessoas de bem.
Namorados que vasculham celulares, caixa de e-mails, decidem quais roupas serão permitidas, com quem “a pessoa amada” poderá andar e falar ao telefone, pelo simples fatos de serem inseguros. Estas pessoas se esquecem que a compreensão, a escuta, a cumplicidade e o respeito é a base para qualquer relacionamento dar certo.
O mundo está doente! E não há remédios sendo testados ou estudados, estamos cada um por si e Deus já desistiu de todos... Acho que até Ele já se cansou do caos em que insistimos viver.
Nos noticiários mortes e mais mortes absurdas... filhos matando seus pais, pais matando seus filhos, relacionamentos amorosos terminando tragicamente.
O pior é que a maioria das coisas só acontecem porque as pessoas, no auge de sua insegurança são permissivas e acomodadas. Quero ver que rumo este mundo vai levar, o que estará acontecendo daqui alguns anos?
Acho que está mais do que na hora de começarmos a nos ouvir e pôr em pratica o amor próprio.

domingo, 21 de março de 2010

Musiquinha!

Ganhei o DVD "Elas Cantam Roberto" e estou encantada com uma música linda que no auge de minha ignorância, eu não conhecia... foi interpretada pela queridinha Zizi Possi.
Ando afetada pelo amor, mesmo desacreditando em algumas fantasias sobre ele. Pois sei que só este sentimento nos proporciona algumas experiências, nos faz crescer e enxergar a vida mais colorida. No meu caso a vida ainda está em preto e branco, mesmo assim sigo em frente com pincéis a punho para colori-la no momento certo.

video

Proposta
(Roberto Carlos)

Eu te proponho
Nós nos amarmos
Nos entregarmos
Neste momento
Tudo lá fora
Deixar ficar...

Eu te proponho
Te dar meu corpo
Depois do amor
O meu conforto
E além de tudo
Depois de tudo
Te dar a minha paz...

Eu te proponho
Na madrugada
Você cansada
Te dar meu braço
No meu abraço
Fazer você dormir...

Eu te proponho
Não dizer nada
Seguirmos juntos
A mesma estrada
Que continua
Depois do amor
No amanhecer
No Amanhecer!
Eu Te Proponho!

Domingão!

Dia de preguiça... curando a ressaca do aniversário da Pit, conheci pessoas queridas por lá.
A semana foi complicada. Estou física e mentalmente cansada... amanhã começam as responsabilidades. Vou dormir! rs

sábado, 20 de março de 2010

A música fala por mim....

Boa Sorte
(Vanessa da Mata )
video

É só isso / Não tem mais jeito / Acabou, boa sorte / Não tenho o que dizer / São só palavras / E o que eu sinto / Não mudará / Tudo o que quer me dar / É demais / É pesado / Não há paz / Tudo o que quer de mim / Irreais / Expectativas / Desleais / That’s it / There's no way / It's over, Good luck / I have nothing left to say / It’s only words / And what l feel / Won’t change / Tudo o que quer me dar / Everything you want to give me / É demais / It's too much / É pesado / It’s heavy / Não há paz / There is no peace / Tudo o que quer de mim / All you want from me / Irreais / Isn’t real / Expectativas / that Expectations / Desleais / Mesmo, se segure / Quero que se cure / Dessa pessoa / Que o aconselha / Há um desencontro / Veja por esse ponto / Há tantas pessoas especiais / Now even if you hold yourselfI want you to get cured / From this person / Who advises you / There is a disconnection / See through this point of view / There are so many special people in the world / So many special people in the world in the world / All you want / All you want / Tudo o que quer me dar / Everything you want to give me / É demais / It's too much / É pesado / It’s heavy / Não há paz / There's no peace / Tudo o que quer de mim / All you want from me / Irreais / isn’t real / Expectativas / that Expectations / Desleais / Now we're falling, falling, falling , falling into the night, into the night / Falling, falling, falling, falling into the night / Um bom encontro é de dois / Now we're falling, falling, falling , falling into the night, into the night / Falling, falling, falling, falling into the night

sexta-feira, 19 de março de 2010

Todas as cartas de amor...

Citei no post abaixo o homem da minha vida, meu amado F. Pessoa. Por isso, o texto de hoje é justamente o que diz que as cartas de amor são ridículas... Delicien-se!
.
Todas as cartas de amor...
Fernando Pessoa
(Poesias de Álvaro de Campos)
.
Todas as cartas de amor são
Ridículas.
Não seriam cartas de amor se não fossem
Ridículas.
.
Também escrevi em meu tempo cartas de amor,
Como as outra,
Ridículas.
.
As cartas de amor, se há amor,
Têm de ser
Ridículas.
.
Mas, afinal,
Só as criaturas que nunca escreveram
Cartas de amor
É que são
Ridículas.
.
Quem me dera no tempo em que escrevia
Sem dar por isso
Cartas de amor
Ridículas.
.
A verdade é que hoje
As minhas memórias
Dessas cartas de amor
É que são
Ridículas.
.
(Todas as palavras esdrúxulas,
Como os sentimentos esdrúxulos,
São naturalmente Ridículas.)
.
21/10/1935

O amor é ridículo!

Alguém já ouviu dizer que "o amor é uma dor"? (rs) Pois é, eu também já ouvi e já vivi esta dor causada por este sentimento tão necessário. Por isso, hoje sou meio pé atrás, o que não significa que perdi a fé, só tomo mais cuidado quando começo a me envolver.
Me lembro do meu primeiro amor, há quanto tempo... Hugo era o nome dele. Era loirinho, olhos azuis, usava óculos, era engraçado e muito educado, se não me falha a memória tinhamos seis anos de idade, estávamos na primeira série... sempre fui precoce... rs.

Eu suspirava e ele nem tchum pra mim, só queria saber de jogar bola, brincar com os amiguinhos, o que é normal para um menino desta idade. Acho que foi nesta fase que minha preferência peculiar pelos loiros criou vida e perpetua até hoje... rs.

Já amei tanto e fui tão amada também! Cada amor uma experiência, cada experiência um aprendizado, bom ou não, aprender o outro é bom demais.

Sou do tipo que gosta de ter ao lado alguém que venha para somar, alguém que eu admire, que me roube os sorrisos mais gostosos. Alguém para fazer planos... mas não abro mão de me sentir acolhida, cuidada e oferecer o que tenho de melhor ao outro. Enfim, o amor não é só "uma dor" é mais que isso... é aprendizado, entrega, descoberta, cumplicidade, respeito, zelo... amar é se tornar ridículo, porque como dizia o meu amado Fernando Pessoa se não for ridículo não é amor!

quinta-feira, 18 de março de 2010

Coisa boa é pra ser dividida!

Queridos, sempre que possível vou encerrar o dia com uma poesia, texto, música ou pensamentos que considero importantes e que vale a pena ser divididos.
Dias atrás postei duas músicas interpretadas por Paula Leal do grupo Chicas, ontem escolhi a 4ª estrofe da música "O Quereres" do querido Caetano Veloso e hoje optei por "Os Ninguéns" de Eduardo Galeano espero que gostem.
.
.
Os Ninguéns
.
As pulgas sonham com comprar um cão, e os ninguéns com deixar a pobreza, que em algum dia mágico a sorte chova de repente, que chova a boa sorte a cântaros; mas a boa sorte não chove ontem, nem hoje, nem amanhã, nem nunca, nem uma chuvinha cai do céu da boa sorte, por mais que os ninguéns a chamem e mesmo que a mão esquerda coce, ou se levantem com o pé direito, ou comecem o ano mudando de vassoura.

Os ninguéns: os filhos de ninguém, os donos de nada.
Os ninguéns: os nenhuns, correndo soltos, morrendo a vida, fodidos e mal pagos:
Que não são, embora sejam.
Que não falam idiomas, falam dialetos.
Que não praticam religiões, praticam supertições.
Que não fazem arte, fazem artesanato.
Que não são seres humanos, são recursos humanos.
Que não têm cultura, têm folclore.
Que não têm cara, têm braços.
Que não têm nome, têm número.
Que não aparecem na história universal, aparecem nas páginas policiais da imprensa local.

Os ninguéns, que custam menos do que a bala que os mata.

Viva a individualidade!!!

Vocês já perceberam que quanto mais nos doamos, mais exigem de nós? É um ciclo vicioso! Buscamos aceitação, corremos atrás do que o outro precisa, muitas vezes nos desrespeitamos e nos tornamos infelizes.
Isso pode ocorrer em todas as áreas de nossas vidas... trabalho, namoro, dentro de casa, em nossa família. Por mais que nos dediquemos para fazer tudo certo, nunca é suficiente para o outro.
Será que realmente é tão complicado entender que temos características individuais? Cada um tem seu ritmo e pelo amor de Deus, NINGUÉM É IGUAL A NINGUÉM, nunca foi e nunca será!!! Projetar no outro suas idéias, suas vontades e sua ações não trará nada além de cobranças, e junto com elas descontentamento, frustrações e brigas.
Não existe nada mais gostoso do que nos reconhecer como individuos e sermos respeitados!
O respeito a nossa individualidade é o grande segredo para que as coisa funcionem! É disso que estamos precisando, espaço para viver e sermos nós mesmos. Entender a singularidade, enxergar o conjunto de atributos que constituem a originalidade. A unicidade de uma criatura é que a distingue de outras. É fundamental se individualizar, tornar-se homogêneo, não comparar-se com outros e nem permitir que seja comparado, admitir nossa singularidade.
O que vale é ter espaço para respirar, se movimentar, falar e agir, expor suas idéias de uma maneira confortável. Obviamente devemos aprender com o outro e colocar este aprendizado POR VONTADE PRÓPRIA em prática, sem a necessidade de nos agredir.
Tenha certeza de que quem realmente te ama continuará ao seu lado e terá orgulho de você!

quarta-feira, 17 de março de 2010

Pra acabar o dia...

O QUERERES (4ª estrofe)
.
Eu queria querer-te amar o amor
Construir-nos dulcíssima prisão
Encontrar a mais justa adequação
Tudo métrica e rima e nunca dor
Mas a vida é real e de viés
E vê só que cilada o amor me armou
Eu te quero (e não queres) como sou
Não te quero (e não queres) como és
Ah! bruta flor do querer
Ah! bruta flor, bruta flor
(Caetano Veloso)

Aos que me apontam o horizonte...

Passei vinte e poucos anos como filha única, e comecei a ter contato com minha irmã por parte de pai depois dos vinte anos. Vivemos nossa infância e adolescencia totalmente separadas, hoje ela mora em Santa Catarina e eu em São Paulo; ou seja, de certa forma a separação continua.
O fato de não ter irmãos foi fundamental para a formação da Cynthia que vos escreve. Sempre me senti sozinha e como consequência disso transferi minha carência para meus amigos. Fato que me trouxe experiências boas e muitas outras ruins. Amigos são pouquíssimos, os que tenho conto nos dedos de uma das mãos.
Sempre fui do tipo que mergulha em amizades e amores de cabeça. Minha mãezinha sempre me disse "filha você vai se machucar, não pode entrar de cabeça", mas como a maioria dos jovens nunca ouvi. Não que hoje eu seja velha, não sou! Mas com o passar dos anos fui aprendendo e a cada decepção, um degrau que eu subia e assim fui crescendo, aprendendo e deixando muita gente para trás. Só ficaram pelo caminho os que não entenderam o sentido da palavra amor, confiança, cumplicidade e respeito. Estes não somaram, não fizeram a diferença, não tinham porque ficar.
Em contrapartida os que trago comigo estes sim são verdadeiros, amigos fiéis, que estão ao meu lado em todas as situações, que me mostram quando erro, me proporcionam a possibilidade de acertar... meus amores, meus queridos que me apontam o horizonte e o por do sol mais bonito está lá. Para eles deixo aqui meu coração...

Não preciso citar nomes, você aí do outro lado da tela, certamente sabe se está entre eles ou não.

Notícias

Meu pai está bem, sua recuperação está excelente graças a Deus!
Eu não tenho tempo para absolutamente nada, ele está em casa e peguei cinco dias no trabalho para cuidar do moço. Tenho que preparar alimentação cremosa, controlar os horários das medicações, verificar glicemia, pressão, preparar inalação, ir ao mercado, jogar o liquido do dreno abdominal fora, dar comida para as minhas cachorras, dar um jeito na casa e passar aqui para dizer oi... ufa! Cansei... rs
Melhor assim, não dá tempo de pensar na vida.

Sabe aqueles dias...


Sabe aqueles dias em que coisas ruins acontecem e se você for parar para pensar vai ficar triste? Então, não pare! Solte um foda-se, garanto que ajuda.
Foi o que eu fiz hoje!

segunda-feira, 15 de março de 2010

Identificação

NÓS, OS FORTES (Por Bruna Pattiê)

E porque somos fortes, choramos sozinhos no banheiro. No banho, embaixo do chuveiro, choramos feito crianças que soluçam e tem o nariz vermelho e os olhos inchados. Mas não temos a barra da saia da mãe pra correr e então usá-la de lenço e abrigo. Não. O que temos é a vontade de sentar no chão e espernear, de sentar no chão e arrancar o coração para fora do peito. O que temos é a necessidade de extravasar independente de quem ou do quê esteja por perto. Mas não podemos. E não podemos porque do outro lado, do lado de fora, estão todos aqueles que atribuíram à nossa personalidade o status de forte. E então choramos de pé, de queixo erguido, sem fazer muito alarde, recostados na parede, deixando a água correr e limpar o corpo, assim como o choro limpará a alma.
E porque somos fortes, estamos sujeitos a enfrentar – e com dignidade – todo o tipo de peripécias que a vida nos prega. E estamos aptos a corresponder às expectativas alheias de que não nos abalaremos por nada, nem por ninguém. E por sermos fortes, nos consideram além do sofrimento, e por isso fazem conosco o que não fariam com pessoas mais frágeis. Pela força nos condenam à prisão perpétua do coração de pedra. Por sermos fortes nos julgam incapazes de termos sentimentos, uma vez que não os demonstramos. E se os demonstramos, julgam ser melindre, ou algo do tipo.
E porque somos fortes, não abandonamos a luta. Jogar a toalha não é um termo que consta de nosso vocabulário pessoal. Abandonar o jogo, ou burlar algumas regras, seria algo fora de cogitação para pessoas fortes, como nós. Fortes, independente de gênero, são pessoas que se arriscam e nada tem a perder. Que não tem passado nem futuro. Vivem apenas o presente, uma vez que pessoas fortes não tem tempo para subjetivar o que quer que seja. Fortes não planejam suas vidas, não sonham com aquele dia especial e muitos menos criam expectativas, como fazem os demais mortais.
Pessoas fortes não se abalam com atitudes deploráveis, não compactuam da dor alheia, não colocam o coração à prova e não experimentam o gosto do desgosto.
Pessoas fortes, como nós, não se cansam de esperar, porque sempre estão prontas para ir à luta.
Pessoas fortes, como nós, resolvem seus problemas sem a ajuda de um ombro amigo.
Pessoas fortes, como nós, não se decepcionam.
Pessoas fortes, como nós, não voltam atrás.
.
Créditos: Blog Chutando Pedrinhas
.
.
Quando li este texto fiquei chocada e por isso ele está aqui! Que delícia, uma interpretação impar do mundo dos "denominados fortes".
Quero parabenizar minha querida Bruna, este seu texto em especial fala muito comigo.
.
É isso ai. Quem sabe um dia se darão conta de quão frágeis somos, mesmo sendo fortes.

Assim levo minha vida!

Colocar em prática sua liberdade de expressão, saber expor seus sentimentos sem pedir nada em troca, viver tudo com intensidade, saber aceitar e remediar seus erros, são coisas que nem todos sabem ou querem fazer.
Levo comigo a seguinte opinião: tudo deve ser dito enquanto o outro pode te ouvir, depois de morto não adianta encher o cara de elegios ou críticas. Ele precisa saber se errou para decidir se quer ou não tentar consertar seu erro. Palavras carinhosas sempre são bem vindas desde que possamos ouvi-las.
Faço questão de externar tudo que sinto de várias maneiras, através de palavras, gestos, afagos e até deste blog, por que não? Dizer ao outro o quanto ele é singular em minha vida, ligar num dia qualquer da semana sem motivo específico apenas para dizer eu te amo. Adotar irmãos de alma e traze-los comigo por toda vida. Mostrar aos meus pais o quanto eles são únicos e importantes, são coisas pequenas que proporcionam sentimentos bons no outro e em nós mesmos de uma maneira gigante! Faz bem demais!
Há quem não consiga estabelecer relações profundas e duradouras com ninguém, sinto pena destas pessoas, pois são infelizes, vivem sozinhas no seu mundinho fechado, não deixam ninguém chegar perto de verdade e os que chegam são feitos de bobos. Sei lá, penso que estas pessoas sentem prazer em maltratar seus amigos, agredir os namorados e não valorizar ninguém além delas mesmas.
Como sempre digo aqui, cada um faz suas escolhas e pagará um dia por elas.
Eu tenho amigos queridos, uma família linda, o coração vai muito bem obrigada! E sigo caminhando, prestando atenção em cada passo, aprendo com cada tropeço... já chorei bastante, mas sorri em dobro e assim levo minha vida.

domingo, 14 de março de 2010

Ufaaa!!!

Para os que torceram e estiveram orando, digo com o coração aliviado que a recuperação do meu pai vai muito bem!!!
Obrigada.

Enganos

Quem é que nunca passou por uma decepção? Obviamente estamos expostos a este tipo de problema a todo momento, seja no amor, amizade, família, profissão, enfim... Mas quando nos sentimos enganados a decepção parece muuuito maior.
Sempre ouvimos que “ atitudes falam mais do que as palavras” e hoje sei que é a mais pura verdade!
Com minha mãe aprendi que saber perdoar é dádiva para os bons! Este papo que só Deus tem o poder do perdão é mentira! Se alguém ferrou com sua vida é natural que você sinta mágoa, raiva, rancor... Mas se esta pessoa um dia “se arrepender” e pedir perdão, é óbvio que é importante para ela saber se você é capaz de perdoa-la.
E como saber se este arrependimento é sincero? Como saber se esta pessoa que já fez tanta merda está realmente afim de acertar contigo? É meu amigo, ai é que são elas! Não dá pra saber, o negócio é arriscar ou não.
Vou confidenciar a vocês que eu me arrisquei e quebrei a cara!
A pessoa me cativou, me fez mudar uma série de conceitos formados em relação a ela, ganhou minha confiança e hoje me sinto enganada... Mas isso foi comigo e não podemos adotar este exemplo como regra, senão tudo fica muito amargo.
Sou a favor de dar uma segunda chance a quem quer que seja, mas terceira chance já não é comigo... rs
Meu pai sempre disse que errar é humano, mas insistir no erro é burrice ou falta de caráter mesmo! No caso sei que burra a pessoa não é, então sobra apenas a segunda opção.
Enfim... não se esqueça que os enganos e as decepções vem de onde menos esperamos. Há muitos atores espalhados neste mundo, por isso é bom ter cautela, um pé atrás nunca é demais. Aliás, dá mais equilibrio do que um ao lado do outro.

quarta-feira, 10 de março de 2010

Veia cômica

O bloqueio momentâneo está passando, ainda preocupada, porém menos ansiosa. Normal.
Meu velho está bem tranquilo, fazendo piadas. Aliás, acabo de descobrir de onde saiu minha veia cômica... rs
O cara é guerreiro demais!
Tudo ficará bem.

Bloqueio

Hoje estou tensa, pensando muito e com um pouquinho de medo. Meu pai vai passar por uma cirurgia relativamente grande amanhã pela manhã e por isso é normal que eu esteja ansiosa e preocupada.
Toda esta preocupação causou um bloqueio momentâneo, não estou conseguindo escrever.
Até mais.

terça-feira, 9 de março de 2010

Pra depois

Um dia uma pessoa querida me disse que o nosso tempo é o mais importante que podemos oferecer ao outro, hoje sei o quanto isso é verdade! Tempo que ficou para trás é passado e passado não volta, a não ser em forma de lembranças boas ou arrependimentos. Por isso meu amigo, resolva sua vida. Pare de arrastar as situações com “a barriga”, decida-se, posicione-se, faça valer os seus dias e a suas vontades! Claro, sem passar por cima e nem faltar com respeito ao próximo.
Os anos são implacáveis eles chegam rápido demais e quando nos damos conta, quando olhamos para trás é que percebemos o quanto nos sabotamos pensando no outro. E você, onde ficou? Pra depois...

Na melhor poltrona

Tenho muitos medos, cada um com seu sentido e sua proporção...
O maior deles é o de perder aqueles que amo. Perder aqueles que contribuíram para o que sou e me amaram incondicionalmente... Perder o jeito de um abraço, um jeito de sorrir, perder o som da voz que vem acompanhado a um jeito único de ser chamada, um jeito de levar bronca, um medo absurdo de não enxergar mais o orgulho estampado nos olhos que muitas vezes me servem de farol... Ai ai este medo! Ele arde e grita como louco a palavra NÃO dentro de mim.
A transição para o mundo de lembranças nunca é bem vinda, mas sem pedir licença este mundo chega, entra, e toma seu lugar em nossas vidas... Não se dando por satisfeito este mundo nos faz chorar, causa dor, aperta o peito, e nada podemos fazer a não ser recorrer a ele mesmo, recorrer as nossas lembranças.
As perdas existem, são reais e inevitáveis. Aprendi que cada um faz suas escolhas e paga por elas, infelizmente não somos capazes de mudar o outro, mesmo sabendo qual será o final temos que assistir ao filme todo, ali sentado na melhor poltrona, vendo tudo acontecer bem de perto. E no final há duas possibilidades, aplaudir em pé, ou sair chorando caso o filme tenha sido muito triste .
Ces't la vie...

segunda-feira, 8 de março de 2010

Chicas!

Claro que este não será um Blog musical, mas existem tantas coisas boas por ai que não custa nada vez ou outra mostrar para vocês.

video

Saudade da Boa
Quando penso em você / Meu olhar se enche d'água / Não tenho um pingo de mágoa / É só saudade da boa / Que fica na lembrança de um beijo / Do abraço que ninguém me deu igual / Da noite que valeu por todas / Que eu vivi / O tempo foi passando e eu fiquei / Por todos os amores aonde andei, tentei / Mas nunca deu pra esquecer / De ti / Ai! ai! meu coração / Passa dia mês e ano / Não consigo te esquecer / Ai! ai! meu coração / Ainda bate apaixonado / Com saudade de você.
Espumas ao Vento
Sei que ai dentro ainda mora um pedacinho de mim / Um grande amor não se acaba assim / Feito espumas ao vento / Não é coisa de momento, raiva passageira / Mania que dá e passa, feito brincadeira / O amor deixa marcas que não dá pra apagar / Sei que errei tô aqui pra te pedir perdão / Cabeça doida, coração na mão / Desejo pegando fogo / E sem saber direito a hora e o que fazer / Eu não encontro uma palavra para te dizer / Ah! se eu fosse você eu voltava pra mim de novo / E uma coisa fique certa, amor / A porta vai estar sempre aberta, amor / O meu olhar vai dar uma festa, amor / Na hora que você chegar / Sei que errei tô aqui pra te pedir perdão / Cabeça doida, coração na mão / Desejo pegando fogo / E sem saber direito a hora e o que fazer / Eu não encontro uma palavra só pra te dizer / Ah! se eu fosse você eu voltava pra mim de novo.

Céus azuis

Faz quase um ano e meio que conquistei o que faltava para completar minha independência. Sai da casa da mamãe para dividir um ap na Vila Mariana com duas amigas e minhas Yorks. Lugar bacana, o pessoal é muito bairrista por lá, escolhi pessoas queridas para estarem comigo nesta empreitada... Aos poucos montamos nosso canto, brigamos muito pois somos geniosas, mas existe uma cumplicidade impar entre nós e no final tudo fica bem.
Quando saímos de baixo das asas dos nossos pais tivemos que dar conta de coisas que nunca imaginávamos, mas foi bom, pois o sentimento de liberdade nos deu asas e pudemos escolher por qual céu queríamos voar. Eu tenho escolhido céus azuis, sem nuvens negras, afinal, liberdade não tem nada haver com libertinagem, minha educação, caráter e juízo continuam intactos, foi apenas a liberdade de escolha que aumentou um pouco.
Amadureci, tive que aprender a conduzir minha vida, ainda dou uns tropeções pelo caminho, mas levanto e sei que seguir em frente é a melhor escolha. Meus pais continuam lá, de olho, cada um em seu canto, prontos para correrem em minha direção a qualquer sinal de perigo. Dentro de mim carrego o amor deles e a certeza de que nunca estarei sozinha, pois aprendi que família, amigos e nossos cães são o maior bem que podemos ter na vida. E eu os tenho!

Todos estão bem

Desde pequenos buscamos o orgulho daqueles que amamos. Num desenho quase sem forma, depois com árvores flutuantes num jardim florido, apresentações na escolinha, aprovação nos anos letivos, primeiro emprego, carteira de habilitação conquistada na primeira tentativa, sucesso no vestibular, destaque como juramentista na formação acadêmica e com o microfone na mão, podendo oferecer o diploma aqueles que sempre acreditaram em você, seus pais.

Sucesso profissional, conquistas materiais, a escolha do parceiro ideal, formar uma família feliz, educar bem os filhos e enfim chega o ponto onde quem vai procurar nos tornar orgulhosos são eles, nossos filhos.

E do outro lado estão nossos pais orgulhosos, recebendo provas do bom trabalho que fizeram, da boa educação que conseguiram proporcionar. Contando aos quatro cantos nas conversas em família ou até mesmo com estranhos, dizendo que conseguiram formar filhos “doutores”. É assim que “todos estão bem”.

Mas nós sabemos o quanto nossa vida está longe de ser um conto de fadas e tudo está mais longe ainda de ser tão perfeito... Disfarçamos ou desviamos o olhar, contamos vantagem, fingimos que somos os primeiros da turma, fazemos o tipo bem sucedido e donos de nossos narizes, quando na verdade ainda somos crianças com medo do mundo, com medo de decepcionar, com medo de perder.

E isso de nada adianta, pois sempre perdemos... A ciência diz que é o ciclo natural das coisas, uma hora acaba... E os que estão de fora dizem que ninguém morre por ter perdido nada... Uma hora passa!

Discordo! Quando perdemos um amor, um ente querido, um emprego, algo morre dentro de nós, nosso mundo fica mexido, temos que reaprender uma série de coisas, trabalhar nosso luto. E o pior é que mesmo destroçados tentamos mostrar o quanto estamos bem! Pra quê? Para quem? Por quê?
Ainda não sei as respostas, mas quando souber conto pra vocês.

sábado, 6 de março de 2010

O que estamos fazendo do que fizeram com a gente?

Desde pequena aprendi o sentido da palavra responsabilidade e cresci assim, responsável demais, me cobrando muito e sentindo a obrigação de resolver tudo a minha volta. Hoje sei o quanto isso me fez mal! Eu ainda estou aprendendo que cada um faz as suas escolhas. E deve supostamente arcar com as conseqüências destas escolhas.

Se você decidiu alimentar algum vício durante sua vida, fez isso sabendo que lhe trará problemas de saúde. Se decidiu não estudar, sinto lhe informar que dificilmente terá um futuro profissional promissor. Se optou por não ter filhos, uma hora pode ser muito tarde... E assim por diante.

Eu gostaria de ter decidido coisas diferentes para as pessoas que amo, mas não pude. Tive a possibilidade de fazer muita coisa diferente em minha vida e também não fiz. Então quem somos nós para julgarmos o outro? Quem somos nós para absorver as consequências de um erro que não foi nosso? Afinal, quem somos nós???

Assim vamos caminhando, caindo e levantando, errando feio e acertando. O que não podemos é vivenciar a conseqüência da “merda” alheia como se fosse nossa. Isso não significa ser indiferente ao outro, mas sim pegar apenas a parcela que nos cabe.

Generosidade, empatia, cuidado e amor são sentimentos nobres que devem sim ser colocados em pratica sempre QUE POSSÍVEL. Sabemos dos nossos limites e não há necessidade de nos penitenciarmos pelo que não fizemos. Simples assim.

sexta-feira, 5 de março de 2010

Silêncio

Existem dias em que o silêncio é necessário... Hoje é um deles.

Escolhas

Escolhas... Há sempre duas portas... Muitas vezes escolhemos a certa e tantas outras erramos feio! Não dá para espiar antes de entrar.

Podemos ficar estáticos e deixar que tudo se repita, ou analisar, digerir nossos erros e fazer diferente. E fazer diferente não é sinônimo de acerto, mas sim de perseverança.

Virar a ampulheta e observar cada grão. O tempo passa rápido demais, hoje as estações não se definem mais, a emoções então caos!

A cada tapa na cara mais força para seguir adiante, lutar pelo nosso espaço no mundo, espaço em nós mesmos. O chão gira e nem sequer percebemos, seguimos a diante, passo a passo. Com sacrifício fazemos da “lágrima o sangue que nos deixa de pé.”

Está na hora de tirar o peso das costas, antes que as consequências sejam irreversíveis e nossos sonhos parem na UTI.

Se ninguém quer te ouvir, tenha certeza: Você não quer falar. Gastrites, ansiedade, insatisfação, duvidas, compulsão e dificuldade, tudo isso vem e explode com toda força contra seu peito.

"Sonho que se lembra é aquele que se acorda na metade. E o que foi até o fim, não é sonho. É realidade."

quinta-feira, 4 de março de 2010

Sobriedade Social...

Por que muitas vezes assumimos personagens que não tem nada haver conosco? Por que simplesmente nos escondemos atrás de um jeitão engraçado e de sorrisos que não queremos realmente dar?

A insegurança de alguma forma nos faz sofrer mutações agressivas e o pior, é que nos acomodamos com isso. Não encarar nossos problemas, não nos aceitarmos, negligenciar nosso direito de escolha, viver de acordo com a “sobriedade social”. Para sermos aceitos num mundo muitas vezes hostil, fingimos ser quem não somos, camuflamos nossos defeitos, sentimentos, medos, escolhas, abrimos mão de nossos direitos e nos escondemos atrás de um sorriso largo ou de uma piada engraçada enquanto definhamos em nós mesmos. Talvez por medo de sermos julgados ou excluídos, pois a solidão é assustadora.

No fim, depois de perder nossa identidade é que nos damos conta do quanto nos anulamos com medo do julgamento de alguém que sequer sabemos o nome. É ai que percebemos que já estamos sozinhos porque escolhemos nos abandonar.

Não precisamos ser igual a ninguém, pessoas servem como exemplos, estão ali para serem admiradas ou não pelos seus atos.

As mudanças que farão parte de nossas vidas serão sempre bem vindas, desde que sejam de dentro para fora, que sejam para melhor, que sejam libertadoras, desde que estas mudanças tenham sido escolhidas e vividas por nós!

Ufa... É isso que tenho aprendido de um tempo pra cá.

Pessoa em mim...

Sou fã incondicional do mestre Fernando Pessoa. Um gênio solitário, fodido como tantos outros. Porém, minha admiração por ele sempre foi singular e há três anos resolvi eternizar esta paixão em meu corpo. Num lugar escondido onde só tem acesso pessoas especiais... tatuei a seguinte frase, “Para Ser Grande, Sê Inteiro...”
Estou em busca da essência desta frase...

Por isso estou aqui.

Acredito que a estréia é sempre mais difícil, a dúvida de como os leitores deste Blog receberão minhas mal traçadas linhas, me causa ansiedade e uma pitadinha de insegurança. Afinal, qual é o real intuito de dividir meu mundo com desconhecidos? E o que receberei por tornar minhas experiências e pensamentos públicos?
Não sei... Mas quero fazê-lo e por isso estou aqui.