terça-feira, 29 de março de 2011

Colorir

Mais um dia no Cepro, onde começarei amanhã as vinte e cinco sessões de radioterapia que tenho pela frente... a grande maioria dos pacientes são idosos acompanhados de seus filhos sempre cuidadosos, que carregam no olhar uma mistura de amor, zelo, preocupação e esperança.

Por ser um tratamento longo, os pacientes e funcionários da clínica já se conhecem, brincam, trocam gentilezas e se chamam pelo primeiro nome. Como se fossem velhos amigos, na despedida é dita sempre a mesma frase: "até amanhã!".

Hoje fiz a simulação do tratamento e estou com a mama esquerda desenhada, riscos feitos para delimitar a região que será irradiada. Ainda deitada na mesa onde será realizada a radio, enquanto a equipe verificava medidas, fazia os tais riscos e desempenhava sua tarefa, eu fiquei ali pensando em minha vida. Ela passou em minha mente como um filme, desses baseados em fatos reais, capazes de ganhar facilmente o Oscar e emocionar a platéia.

Revivi a história de uma garotinha que logo cedo descobriu que a vida não era tão cor de rosa, mas que mesmo assim insistiu em pintá-la... insistiu em dar cor a tudo que estava cinza.

Entre os amigos, muitas vezes imaginários na infância, brincava no quintal de sua casa enquanto sua mãe trabalhava fora, criava seu mundo, seus sonhos e na fantasia de criança, afastava tudo de ruim que a vida trazia para ela.

Assim ela cresceu, aprendeu a cuidar dela, de sua mãe e de todos que ama. Aprendeu também a colorir a vida... nunca foi de dar trabalho para ninguém,  muito geniosa é verdade, mas de bom coração.

Aprendeu a amar e foi amada, chorou e fez chorar... coisas inevitáveis do coração! Mas vale o que fica, vale saber amar, vale fazer a diferença na vida de todos que são importantes.

Sempre buscou uma saída para os problemas, limitações, medos e situações dificeis, mas nunca foi boa em perder pessoas. Até hoje não sabe lidar com as perdas, seja por morte, por opção ou destino.... a perda continua sendo um problema.

Com a aquarela e o pincel nas mãos ela traçou sua jornada, fez das cores sua defesa e alegria.

Não veio ao mundo para cruzar os braços e nem deixou que fizessem isso com ela, mas por um momento não conseguiu usar seu pincel, numa determinada situação a vida ficou cinza e triste... ela teria que enfrentar um de seus maiores medos, a perda. Teve medo de perder sua vida, sua mama, sua auto-estima, pois tudo estava em jogo. 
 
Foi neste instante, que a tela de sua vida foi colorida  por outras pessoas... o pincel estava nas mãos de pessoas que ela ama, dos profissionais que estão cuidando dela, de suas meninas de pêlo e principalmente nas mãos de Deus. 

O jogo está ganho, o medo foi vencido e tudo está no lugar! Ela aprendeu que não precisa colorir tudo sozinha e que ajuda é sempre muito bem vinda. Afinal, é bom se sentir cuidada... e decidiu que é hora de  retomar seu pincel e voltar a colorir sua vida.

quinta-feira, 24 de março de 2011

Dias de vento...

Nada do que foi dito antes existe mais, agora a menina é folha solta do galho e carregada pelo vento. Se o vento cessa, ela fica onde ele a deixou. Se ele sopra forte, novamente ela segue com ele, pois não há mais nenhum lugar, nem direção certa que ela queira seguir.

quarta-feira, 23 de março de 2011

A cura

É impossível ser a mesma pessoa, depois de ver e viver tantas coisas... coisas singulares, das quais jamais imaginei que poderiam acontecer comigo.

Não consigo e nem quero olhar batido e simplesmente seguir em frente... jamais vou ignorar as dores, a superação, o medo, as vitórias, decepções e surpresas, ainda estou vivendo o processo... ainda estou passando por ele.

Não consigo mais olhar para algumas situações e pessoas com os mesmos olhos de antes... houveram perdas e ganhos.

Sequer consigo seguir uma linha reta, ainda me deparo com altos e baixos, mas persisto e continuo passo a passo.

Os sonhos foram guardados num lugar bacana, assim há mais espaço para a força que a luta exige. Mas continuam ali ó, bem visíveis.

Tanta coisa outrora super valorizada por mim, situações, brigas, desamores, perderam um pouco do tom dramático que um dia teve.

Assim vou seguindo, a cada dia uma nova conquista, a cada lágrima mais força para continuar. Com as pessoas que conheço na sala de espera dos ambulatórios, renovo a certeza de que fé, esperança e alegria de viver movem o braço de Deus para a cura do corpo e/ou espirito.

domingo, 20 de março de 2011

Outono!

É Outono! Por isso, decidi republicar um texto escrito por mim em meados do outono de 2010, espero que gostem.

Hoje o clima está perfeito... um solzinho gostoso, nada muito quente, nem frio... sol de outono, convidativo e sedutor.

Aliás, já contei que o outono é minha estação preferida? É sim, ares de renovação... folhas caem para que novas possam nascer! Quero a folhagem mais verde, mais vasta, daquelas bonitas de se ver.

Embalada pela magia e o tom poético desta estação, coincidentemente, vivo o mesmo momento... e que venha a RENOVAÇÃO!!!

É isso o que estou buscando, deixar minhas folhas secas caírem para serem aproveitadas pela terra, certamente virarão adubo... tornando o solo mais fértil para que o novo brote forte e saudável.

Ainda tenho tanta coisa para viver, tenho tannnnto a aprender... a maturidade vem crescendo naturalmente. Não abro mão de fazer minhas escolhas e nunca irei contra os meus princípios!

E assim vou passando pelas estações... logo mais entraremos no inverno, acredito que conseguirei me manter aquecida até a primavera, onde esperarei ansiosa pelo desabrochar das flores e poderei apreciar o encanto da estação.

quarta-feira, 16 de março de 2011

Pequenos atos podem valer mais do que palavras

Quando as pessoas mais distantes me perguntam como estou, respondo que foi apenas um grande susto, mas que já está tudo bem.

Foi também no susto que em pouco tempo descobri e aprendi muitas coisas, e  enxerguei quem são meus verdadeiros amigos.

Confesso que diante de toda aquela confusão, acreditei que teria por perto algumas pessoas que foram importantes em minha vida, mas isso não aconteceu. Em contrapartida, outras que sempre estiveram ao meu lado e até quem eu jamais imaginei que estaria, seguraram firme em minha mão e fizeram questão de demonstrar todo amor, carinho e consideração que qualquer ser humano precisa, principalmente quando está fragilizado.

Não vou deixar de gostar dessas pessoas que escolheram não estar por perto, todos temos o  direito da escolha... mas é claro que algo aqui dentro se quebrou. As pessoas pensam que uma frase formal como: "se precisar conte comigo", num momento tão delicado, resolve todas as coisas, afinal, ela fez sua parte dizendo isso, certo? Errado!

O que conta é o amor com que esta pessoa se dirige aquele que está fragilizado, é o carinho estampado nos olhos, o cafuné feito, a solidariedade, é mostrar que nada é mais importante do que estar junto de quem amamos num momento difícil... vocês não fazem idéia do quanto isso é importante e ajuda a manter o outro forte.

Claro que eu tive muito medo, inclusive de morrer poxa! Por mais que não fosse um câncer invasivo, era câncer... mas passou, hoje o que permanece aqui dentro são meus amigos de verdade, minha família que ficou no hospital antes, durante e depois da cirurgia, as risadas que conseguiram tirar de mim quando eu tinha apenas vontade de chorar, as ligações e sms recebidos de amigos que estão em outros Estados, os comentários de força e apoio deixados por vocês aqui no blog, pessoas que nunca me viram pessoalmente... isso levarei para sempre comigo.

Portanto meus queridos, caso conheçam alguém que esteja passando por um momento difícil, se for possível vá até esta pessoa, sorria para ela, olhe em seus olhos, relembre histórias, de gargalhadas, até o choro compartilhado faz bem. Caso a distância seja grande demais, envie e-mails, ligue, troque sms, pois é fundamental que ela saiba o quanto é importante para você.

Enfim... é isso.

"Quem cedo e bem aprende, tarde ou nunca esquece. Quem negligencia as manifestações de amizade, acaba por perder esse sentimento."

     (William Shakespeare)

segunda-feira, 14 de março de 2011

.Pontuação.

"Alterar o tema, escrever outra história, apagar os escritos.

Virar a página, rever os conceitos, mudar de caneta e papel.

Ignorar as frases construídas e substituir os verbos conjugados.

Desistir das vírgulas e compreender que reticências, invariavelmente, são ponto final."
 
(Autora: Miss Universo Próprio do blog Cotidiano - http://missuniversoproprio.blogspot.com/)

domingo, 13 de março de 2011

Meu Coração

Hoje ganhei de presente o dvd do Arnaldo Antunes "Ao Vivo Lá Em Casa"... é demais!!!

Depois de ouvir a música postada abaixo, rolou um papo cabeça entre amigas e o seguinte pensamento:

Por que há tanta beleza na dor?
Porque ela ensina.

Fato!


Meu coração bate sem saber
Que meu peito é uma porta que ninguém vai atender
Meu coração bate sem saber
Que meu peito é uma porta que ninguém vai atender

Quem sente agora está ausente
Quem chora agora está por fora
Quem ama agora está na cama doente
Só corre nunca chega na frente
Se chega é pra dizer vou embora
Sorriso não me deixa contente


E todas as pessoas que falam pra me consolar
Parecem um bocado de bocas se abrindo e fechando
Sem ninguém pra dublar
Eu já disse adeus antes mesmo de alguém me chamar
Não sirvo pra quem dá conselho
Quebrei o espelho, torci o joelho, não vou mais jogar

[Refrão]
Meu coração bate sem saber
Que meu peito é uma porta que ninguém vai atender
Meu coração bate sem saber
Que meu peito é uma porta que ninguém vai atender

Quem sente agora está ausente
Quem chora agora está por fora
Quem ama agora está na cama doente
Só corre nunca chega na frente
Se chega é pra dizer vou embora
Sorriso não me deixa contente

E todas as pessoas que falam pra me consolar
Parecem um bocado de bocas se abrindo e fechando
Sem ninguém pra dublar
Eu já disse adeus antes mesmo de alguém me chamar
Não sirvo pra quem dá conselho
Quebrei o espelho, torci o joelho, não vou mais jogar

[Refrão 5x]
Meu coração bate sem saber
Que meu peito é uma porta que ninguém vai atender
Meu coração bate sem saber
Que meu peito é uma porta que ninguém vai atender


A música

Este é mais um final de semana que fazemos do nosso jeito. Bom como tantos outros que tive e que desejo ainda de ter... com ovos mexidos e cheio de conversas, músicas, risadas, pensamentos, sonhos e vida... a minha vida.

No dvd "Um instante que não pára", Ana Carolina nos presenteia com uma voz perfeita e letras que fazem todo sentido. O home theater no volume máximo, todos os cantos da casa agora estão cheios de vida, porque música pra mim é vida!

Quando coloco um dvd e deixo rolar, renovo minhas forças, me alimento minha alma, alegro meu espirito. Adoro cantar junto, fazer caras e bocas,  relembrando momentos... embalada pelas letras, dançando na sala de casa como se não existissem problemas. Estes momentos são tão importantes para mim!

Quando canto e ouço os músicos que admiro, esqueço do resto, simplesmente sou feliz.

Cantemos!
"Quando a gente canta
Somente
Aquilo que a gente sente
Profundamente
Não há lugar para canção doente
Porque a alegria se derrama quente

Pois
Quando a gente canta
Alegria
A força da canção explode
Se irradia
É como a luz do sol
Sendo a luz da gente
É como a luz da gente
Sendo a luz do dia
Ô oi felicidade..."

Constatação

"Viver é foda , morrer é difícil, te ver é uma necessidade."

(Renato Russo - Vamos fazer um filme)

quarta-feira, 9 de março de 2011

A Casa é Sua

Acabei de assistir ao show do dvd Iê iê iê de Arnaldo Antunes... lindo, lindo, lindo!

Deliciei-me com a poesia cantada, com genialidade do moço e com algumas músicas do álbum. Assim que terminou, corri aqui para públicar uma delas e compartilhar com vocês.

Antes que alguém pense besteira, já digo logo, não é recado para ninguém... rs

Esta é apenas mais uma linda música de amor, que precisava estar aqui!


A Casa é Sua
Composição: Arnaldo Antunes e Ortinho

Não me falta cadeira
Não me falta sofá
Só falta você sentada na sala
Só falta você estar

Não me falta parede
E nela uma porta pra você entrar
Não me falta tapete
Só falta o seu pé descalço pra pisar

Não me falta cama
Só falta você deitar
Não me falta o sol da manhã
Só falta você acordar

Pras janelas se abrirem pra mim
E o vento brincar no quintal
Embalando as flores do jardim
Balançando as cores no varal

A casa é sua
Por que não chega agora?
Até o teto tá de ponta-cabeça
Porque você demora

A casa é sua
Por que não chega logo?
Nem o prego aguenta mais
O peso desse relógio

Não me falta banheiro, quarto
Abajur, sala de jantar
Não me falta cozinha
Só falta a campainha tocar

Não me falta cachorro
Uivando só porque você não está
Parece até que está pedindo socorro
Como tudo aqui nesse lugar

Não me falta casa
Só falta ela ser um lar
Não me falta o tempo que passa
Só não dá mais para tanto esperar

Para os pássaros voltarem a cantar
E a nuvem desenhar um coração flechado
Para o chão voltar a se deitar
E a chuva batucar no telhado

A casa é sua
Por que não chega agora?
Até o teto tá de ponta-cabeça
Porque você demora

A casa é sua
Por que não chega logo?
Nem o prego aguenta mais
O peso desse relógio
"Novas possibilidades encerram antigas escolhas ou caminhos, muitas vezes trazendo soluções."


(Stella Ramos Pereira, do blog Construindo Sentidos)

formspring.me

Quer saber? Então pergunte, oras! http://www.formspring.me/cyngoncalves

A estrada

Depois de um tempo sem escrever nada, me sinto meio enferrujada. Por isso, hoje acordei e coloquei óleo em minhas engrenagens...  voltarei aos poucos.

É interessante como no final das contas tudo faz algum sentido... meus erros, cabeçadas, as péssimas escolhas e fantasias, que beiravam aos de uma adolescente. Tudo isso me levou para o caminho que precisei percorrer.

Túneis escuros, longas estradas beirando o deserto, incertezas, retratos de uma vida... da minha história. 

Confesso que fugindo a qualquer lógica, alguns dos meus atos dos quais não me orgulho, que em algum momento me pareceram péssimos, no fim das contas tornaram-se uma "excelente" escolha. Aquilo que outrora me causou dor, também me tornou mais forte.

Não estou justificando meus erros, perdi muito com eles. Muito menos dizendo que todo erro levará a algo bom,  mas no meu caso o tal erro salvou minha vida e algumas de minhas escolhas me trouxeram apoio, carinho, amor sincero e incondicional. 

Somos passíveis de erros e sempre precisaremos fazer escolhas! Este ciclo só termina com o final de nossas vidas.

Continuo caminhando por uma longa estrada, mas o deserto ficou para trás... o que consigo avistar são  árvores, flores, frutos e lindos lagos pelo caminho. Consigo sorrir ao olhar a minha volta, me sinto feliz em poder dar o próximo passo!

Carrego a certeza em meu coração, de que hoje estou onde e com quem eu sempre deveria estar. 

"Você não sabe
O quanto eu caminhei
Prá chegar até aqui
Percorri milhas e milhas
Antes de dormir
Eu nem cochilei
Os mais belos montes
Escalei
Nas noites escuras
De frio chorei, ei , ei
Ei! Ei! Ei! Ei! Ei!...

A vida ensina
E o tempo traz o tom
Prá nascer uma canção
Com a fé do dia-a-dia
Encontro a solução
Encontro a solução...

Meu caminho só meu pai
Pode mudar
Meu caminho só meu pai
Meu caminho só meu pai..."

sexta-feira, 4 de março de 2011

Oi gente!

Passando por aqui, para dizer que correu tudo bem na cirurgia... como não poderia ser diferente, ainda estou em franca recuperação, sem poder movimentar muito o braço esquerdo devido aos pontos e ao dreno que serão retirados apenas no dia 10/03.

Enquanto isso, vocês poderão ler os textos mais antigos... garanto que tem muita coisa boa arquivada por aqui.

Beijos!