sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

"Bruta flor do querer..."

Existem momentos em que o silêncio aqui dentro torna-se quase ensurdecedor... lá fora o barulho dos carros não pára nem por um minuto, olho pela janela e percebo que o mundo continua numa correria louca, ninguém olha pra si e muito menos para o outro.

Ainda em silêncio me permito sonhar... em meus sonhos busco um lugar onde não precisamos convencer o outro a todo momento do nosso valor, do quanto somos bons ou valemos a pena. Onde na verdade não há necessidade de convencer ninguém de nada, podemos apenas ser nós mesmos.

Neste lugar basta ser verdadeiro, ter um bom coração e responsabilidade para ganhar a confiança, admiração, e respeito de qualquer pessoa. Onde não existem angústias, frustrações, traumas, nem histórias tristes de infância que reflitam para sempre na vida de quem as viveu.

Sonho com sorrisos largos, gargalhadas soltas, espírito leve. Lugar onde ninguém precisa ser forte e chorar no chuveiro, onde podemos ser simplesmente humanos, sem pressões nem expectativas.

Os sons típicos deste lugar divide-se entre o canto dos passáros e a moda de viola tocada por um senhor de rosto marcado na praça central da pequena cidade. Onde qualquer um encontra tempo para sentar-se no banquinho da praça, embaixo da sombra de uma árvore linda e florida, para relaxar, ler um livro ou pensar na vida...

Lugar que lembra minha infância... bolo de fubá na mesa, com geléia de morango e leite com chocolate no café da manhã. Carne de panela com batatas e arroz branquinho no almoço. Cereal com leite e banana no café da tarde, e canja de galinha no jantar.

Meus sonhos... quereres, lembranças e saudades tudo misturado.

"Ah bruta flor do querer..."

Pensar neste lugar me faz bem, buscá-lo me faz pensar que as coisas podem ser melhor... e eu continuarei em frente, buscando, sonhando e querendo. Quando eu estiver lá, no meu lugar, tenho certeza que serei uma pessoa muito mais feliz!

Busquem, sonhem e idealizem o lugar que lhes farão mais feliz... depende de nós sair em busca e torná-lo real.

Feliz 2011 a todos vocês!!!

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

"Verdades absolutas" (Republicando)

Pense antes de julgar ou falar, pois as consequências virão e podem não ter volta.
Se você tem a petulância de duvidar das verdades do outro mesmo ouvindo dele que está errado, sinto muito... a solução é focar-se nas tuas verdades, pois são as que realmente lhe interessam.

Só tome cuidado... a falta de fé e as "verdades absolutas" podem ser corrosivas, a ponto de não te permitir acreditar em mais nada, nem ninguém... no final, quando já for tarde, poderá perceber que sua verdade não fará a do outro menor, nem a transformará em mentira... será apenas sua verdade... simples assim!

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Que país é esse? Que sociedade é essa?

Crianças recém nascidas sendo jogadas e abandonadas feito lixo pela própria mãe.

Idosos sendo maltratados e agredidos por aqueles que deveriam zelar por eles.

Babás abusando de bebês indefesos, aos quais foram contratadas e treinadas para cuidar.

Jovens que se sentem no direito de agredir, pelo simples fato de não aceitar as diferenças.

Fins trágicos em relacionamentos amorosos que outrora terminaria em lágrimas e com o tempo superação.

Pais esquartejando seus filhos, filhos matando seus pais.

Famílias inteiras unidas no tráfico de drogas.

Tempos onde matar é a "solução" para se livrar do problema.

Enquanto isso, cuecas cheias de dinheiro passeam pelas ruas de Brasília e a impunidade dança em baixo do nariz do povo brasileiro.

O caos está instaurado, o mais assustador é que este tipo de notícia passou a ser tão comum que já não nos choca mais.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

O melhor presente

Os dias passam e tudo continua igual. A menina ainda carrega com ela a esperança de um dia tê-lo por perto.

Ela é boba, deveria dizer a ele como se sente, colocar pra fora tudo que espera e sempre esperou.

Ela deveria escancarar seus sonhos e medos, dizer a ele o quanto sua ausência causou danos e o quanto seu descaso obrigou-a crescer.

Ela deveria olhar nos olhos daquele cara de maneira firme e sem faltar com o respeito, dizer o quanto ele errou, fazê-lo entender que palavras não são suficientes, que é necessário atitude e dedicação.

Sei que todas as vezes antes de encontrá-lo, ela até pensa em dizer tudo o que sente, mas quando o encontro acontece ela simplesmente não consegue, precisa ser perfeita, ainda quer que ele sinta orgulho dela. Então quando ele chega, sua voz some e o peito fica apertado... ela recebe um abraço formal, ele pergunta como ela está, sem que pareça estar realmente interessado em saber.

Ele está ali... em cada gesto do "ilustre desconhecido". A menina identifica tudo o que não foi, todo amor que ela não recebeu, toda dedicação que nunca foi dela, todas as decepções sofridas, todas as mentiras, todas as lágrimas derramadas pela falta daquele homem tão essencial, que preferiu se fazer tão ausente.

Ele tinha seu lugar na vida da menina, papel de protagonista, mas não se importou com nada além dele próprio. O que lhe interessava era protagonizar sua própria vida, queria viver suas conquistas e ela no fundo sempre soube que nunca houve, e nem haveria espaço para que ela fizesse parte desta história.

Portanto a história da menina foi escrita por ela faltando alguns personagens, mas em contra partida outros inesperados apareceram e ganharam destaque. Ela seguiu, tinha tudo para dar trabalho, para dar errado, tinha motivos de sobra para ser egoísta e ter um coração de pedra, mas não... nunca deu trabalho. De certa forma deu muito certo, é uma pessoa de bom coração que sabe e gosta de compartilhar. A menina tornou-se uma boa moça.

Ela me confessou que ainda carrega no peito um fio de esperança de que as coisas podem mudar. E no peito também é onde guarda um amor tão grande que segundo ela vale pelos dois. Até quando? Não sei, a única certeza que tenho é de que ele nunca se deu conta de que aquela menina poderia ter sido o melhor presente de sua vida.

domingo, 26 de dezembro de 2010

O mundo está ao contrário e ninguém reparou

Hoje ao chegar no estacionamento onde deixo o carro, percebi um mendigo sujo, molhado, aguardando o farol abrir embaixo de chuva, cheio de sacolas... então pensei, por quê? O que ele fez ou não fez para ter que passar por isso? Será que comeu algo hoje? Será que existe uma família esperando por ele em algum lugar?

Dias atrás vi um deficiente físico, com suas pernas atrofiadas se arrastando pelo chão com o apoio das mãos protegidas por chinelos. Dizer que é destino chega a ser ridículo, mas então qual a explicação para tanto sofrimento?

Eu acredito que exista um Deus, acredito em sua benignidade e justiça, mas apesar disso não consigo encontrar respostas para alguns questionamentos.

Esta semana assisti a um programa de tv que tinha como pauta homossexuais que por se sentirem excluídos de igrejas cristãs convencionais, buscaram outra forma de adorar a Deus em comunhão com outras pessoas, resolveram iniciar uma "igreja sem preconceitos"... denominada Igreja Cristã Contemporânea.

No decorrer do programa que tinha no palco dois grupos, cristãos homossexuais e cristãos convencionais, assisti a um verdadeiro show de horror. Muito preconceito por parte dos pastores convencionais, que defendiam suas "verdades" colocando a bíblia como escudo e agredindo com ela também.

Os homossexuais defendiam-se dizendo ter nascido assim, confessaram ter tentado viver uma vida hetero, namoram e noivaram com mulheres, um deles foi casado por sete anos, passou por dezenas de campanhas de libertação dentro da igreja, não foi "curado" e só encontrou a felicidade depois de assumir sua homossexualidade.

Em cada declaração prestada pelos homossexuais, o outro grupo questionava, algumas vezes zombava e um pastor começou a falar em "nome da ciência." Dizia que cientificamente não há nada que comprove a possibilidade de alguém nascer homossexual. Mas religião e ciência até onde sei, nunca andaram de mãos dadas.

A igreja acredita na bíblia e defende a idéia de que Deus criou o mundo em sete dias, que o homem foi criado do pó, e a mulher foi tirada de uma das costelas de Adão. Já a ciência acredita na evolução humana e que o Big Bang é a teoria cosmológica dominante do desenvolvimento inicial do universo.

No meio disso, eu vi um pastor defendendo a ciência e julgando o seu semelhante! O que fizeram com o mandamento não julgarás e amarás o teu próximo como a ti mesmo???

"O mundo está ao contrário e ninguém reparou..."

Não estou aqui para levantar nenhuma bandeira, frequentei igrejas evangélicas durante anos de minha vida, lá aprendi muito e conquistei amigos eternos. Hoje não frequento mais nenhuma, mas continuo com Deus em meu coração.

Tenho amigos homossexuais que são muuuito queridos. Acredito que todo e qualquer ser humano merece respeito, e trago comigo a certeza de que Deus conhece seus filhos pelo coração.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Insônia

Lá fora o barulho da cidade que não pára
Viro de um lado para o outro
Mudo a posição do corpo
Mas na verdade nada muda

Olhos abertos
Ouvidos atentos
Corpo deitado
Pensamentos rodopiando soltos em mim

Um gole d'água
Olhos fechados
Sons de um tempo que se foi
Corpo cansado

Imagens surgindo como num vídeo clip
Passado presente
Minha vida passando por mim, eu passando por ela

Olhos incapazes de enxergar um palmo a frente do nariz
Ouvidos viciados em uma única voz... a minha
Corpo carregando o fardo
Minha vida... digna de uma super produção hollywoodiana

Sem final feliz? Não sei
Preciso aguardar sentada, as cenas do próximo capítulo
Pois hoje, não há mais nada a fazer

Boa noite

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Aniversário de anjo...

Descobri há alguns anos que existem anjos caminhando livremente pela terra. Na verdade conheci um anjo no corpo de uma carioca gente boa, dona de um coração enorme, cozinheira de mão cheia e capaz de dar o sorriso mais doce, e sincero que já vi na vida.

Ela é do tipo que traz a paz estampada no rosto e a bondade refletida no olhar, é daquelas pessoas preciosas que merecem cuidado, carinho, amizade e respeito.

Pelo que sei os anjos são enviados por Deus para ajudar as pessoas, para fazer a diferença em suas vidas e como não poderia ser diferente, ela é a melhor psicóloga do mundo! Apaixonada pelo que faz, dedicada, vive estudando e se especializando para aprender mais e mais, se dedica aos seus pacientes, se dedica a sua família, aos amigos e a "irmã paulistana" aqui... rsrs

Hoje é seu dia minha amiga, faz trinta anos que o Papai do Céu resolveu nos dar o melhor presente de todos... você!

Feliz aniverrio
!

Te desejar tudo de bom é pouco, eu te desejo o inimaginável, a felicidade ainda não alcançada por ninguém, chuvas de realizações e um mar de felicidades...

Querida, flor, menina, amiga, irmã carioca obrigada por tudo... te amo.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

E a vida?

Tropeços e erros fazem parte de toda caminhada, mas o importante é se levantar e seguir o caminho, porque a vida continua.

Decepções e frustrações não interferem na velocidade em que os dias passam, eles passam e isso é fato. As folhas do calendário continuam sendo destacadas dia a dia... e a vida continua.

Não há mérito em escolher lutar e sim na forma em que conduzimos nossa luta. Vitórias ou derrotas certamente farão parte de nossa realidade um dia e independente do que vier, a vida continua.

Pessoas chegam, outras se vão. Algumas deixam saudades, lacunas que jamais serão preenchidas. Já de outras é melhor se esquecer... e a vida continua.

Muitas vezes encaramos julgamentos descabidos e rótulos absurdos pelo simples fato do outro querer brincar de Deus. Mas Deus é um só, é sinônimo de justiça, perdão e benignidade.

Lágrimas são necessárias para lavar a alma e fazer crescer um jardim mais verde, e florido. Lágrimas molham a terra adubada pelas experiências... e a vida continua.

Olhar a sua volta é muito importante para reconhecer o território, sua posição e quem está verdadeiramente ao seu lado. Mas olhar além do que já se vê é fundamental para seguir adiante... e a vida continua.

As conquistas sempre serão bem vindas e podem nos proporcionar um tipo de orgulho próprio, uma sensação de tarefa cumprida. Mas é com as perdas que aprendemos a vencer os obstáculos, é com elas que voltamos a reconstruir caminhos e ultrapassamos nossos limites... e a vida continua.

Podemos tirar lição de tudo a nossa volta, de todas as informações captadas, de todos os momentos vividos ou simplesmente podemos não absorver nada, pois temos o poder da escolha... e a vida continua

Aqueles que são julgados irracionais... os cães, são exemplo de fidelidade, cumplicidade, respeito, perdão, amor incondicional e companheirismo. Quisera eu um mundo mais irracional e cheio de tanta nobreza de sentimentos... e a vida continua.

A vida sempre continua, pena que muitas vezes enxergamos isso tarde demais.

sábado, 18 de dezembro de 2010

Feliz Natal e Próspero Ano Novo!

Queridos do meu coração, desejo a todos vocês um Feliz Natal e um Ano Novo cheio de realizações, amor, dinheiro, saúde, fé, força, esperança, prosperidade e sucesso.

Que 2011 venha carregado de coisas boas para todos nós!

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

O comentário que virou post

Contrariando os fatos que a vida insiste em esfregar na minha cara, fico aqui, acreditando que um dia sentirei bater em meu rosto a gota de chuva tão esperada. Pois se eu não acreditar que ela virá, se eu não tiver fé e enxergar além de toda terra seca que vejo a minha volta, não haverá sentido nem força para me manter em pé.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Retrospectiva

O ano de 2010 está ficando no retrovisor... confesso que este foi um ano difícil e intenso. Realizei, ganhei, perdi, errei e acertei. Amei e fui amada, decepcionei e fui decepcionada, chorei e fiz chorar, fiz promessas... algumas cumpri e outras esqueci.

Fui mocinha na maior parte do tempo, mas também fui bandida. Aprendi e ensinei que a vida é real, que você colhe exatamente aquilo que escolheu plantar, e como se não bastasse a necessidade de escolher bem as sementes, precisa torcer para que a seca ou as tempestades não acabem com tudo. E se acabar? Força pra recomeçar!

Descobri que algumas pessoas conseguem facilmente substituir outras em suas vidas.

Descobri que alguns sentimentos que pareciam reais, jamais existiram de fato. Vi de perto que em segundos é possível acabar com tudo aquilo que você levou anos para construir.

Este ano conheci da pior à melhor espécie de ser humano.

Se tratando da pior espécie, deixo como exemplo uma sujeita que engana qualquer um para se dar bem, que mente sem deixar qualquer dúvida de que está dizendo a verdade. Capaz de criar choros e fazer juras de amizade ou sentimentos que nunca foi realmente capaz de sentir. Em relação a esta pessoa, eu desejo duas coisas, distância e que a máscara caia no momento certo.

Em relação a melhor espécie, graças à Deus me considero uma pessoa de sorte, pois tenho ao meu lado alguns tesouros... em minha vida profissional, conheci um cara que eternamente terá minha admiração. Em minha vida pessoal, tenho meus queridos, meus amores... não tenho palavras agradecer por tudo e dizer o quanto amo cada um.

Este espaço sem sombra de dúvidas, entra para as melhores coisas do ano! O "Hoje Sou Assim" é meu canto, é minha voz, meu coração. Aqui conheci grandes pessoas, me deliciei com textos fantásticos de outros colegas blogueiros, me refugiei.

Assim como escreveu o meu amado Pessoa, "tenho em mim todos os sonhos do mundo", confesso que ando sedenta de realizações. Portanto caros leitores, peço desculpas mas se depender de mim o improvável acontecerá e 2011 será meu. Disso, não abro mão!

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Retrovisor


Pelo retrovisor enxergamos tudo ao contrário
Letras, lados, lestes
O relógio de pulso pula de uma mão para outra e na verdade... nada muda
A criança que me pediu dez centavos é um homem de idade no meu retrovisor
A menina debruçando favores toda suja
É mãe de filhos que não conhece
Vendeu-os por açúcar
Prendas de quermesse
A placa do carro da frente se inverte quando passo por ele
E nesse tráfego acelero o que posso
Acho que não ultrapasso e quando o faço nem noto
O farol fecha...
Outras flores e carros surgem em meu retrovisor
Retrovisor é passado
É de vez em quando... do meu lado
Nunca é na frente
É o segundo mais tarde... próximo... seguinte
É o que passou e muitas vezes ninguém viu
Retrovisor nos mostra o que ficou; o que partiu
O que agora só ficou no pensamento
Retrovisor é mesmice em dia de trânsito lento
Retrovisor mostra meus olhos com lembranças mal resolvidas
Mostra as ruas que escolhi... calçadas e avenidas
Deixa explícito que se vou pra frente
Coisas ficam para trás
A gente só nunca sabe... que coisas são essas

Retrovisor - O Teatro Mágico

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Eu estava lá!

Show apresentado com piano e voz pela queridinha Bruna Caram, dona de uma voz encantadora e simpatia impar nos palcos.


É certo que a moça tem lutado por seu lugar ao sol, ainda não muito popular mas admirada por quem conhece seu trabalho, Bruna Caram apresenta um ótimo repertório para seu público.

Neste show apresentado no dia 04/12 no Café Paon em São Paulo, Bruna cantou músicas de seu novo cd Feriado Pessoal e ainda, interpretou grandes e consagrados sucessos como "Olhos nos Olhos", "Gostava Tanto de Você", entre outros.

Ela realmente tem muito talento, tenho certeza que em breve terá sua larga fatia no mercado da música popular brasileira. Enquanto isso, fico na torcida pelo sucesso de seu trabalho!

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Apenas um sonho ruim

Ela acordou chorando, choro sentido de criança, choro de dor e de medo. Havia sonhado que ele não estaria mais ao seu lado, sonho tão real que causou desespero na moça.

Como seria possível viver sem ele, sem seu olhar doce e compreensivo? Como ela conseguiria viver o resto de seus dias sem poder olhar aquele sorriso que a iluminava sempre que ele voltava do trabalho, como seria nunca mais receber os abraços que tanto a acalmava?

O que ela faria com todas aquelas palavras carregadas de sentimentos e verdades que não havia dito a ele?

Como seria não dividir seus sonhos e medos, suas conquistas e lutas, seus abraços e carinhos, suas risadas e seus passos com aquela pessoa tão singular e amada em sua vida?

Ele sempre foi mais que uma simples cara metade, era seu amigo, seu confidente, seu porto seguro.

Em alguns momentos ela pensava ter mais dele nela do que dela mesma, mas não era bem assim. Na verdade eles simplesmente se amavam, se admiravam, havia identificação, cumplicidade e respeito naquela relação. Eles se completavam e se entregavam sem reservas, apenas com o interesse de serem felizes e fazer muito bem um ao outro. Eles se enxergavam e também se ouviam, como o verdadeiro amor pede que seja.

Ao acordar chorando ela correu para o telefone, seu coração parecia estar descompassado e quase saindo pela boca. Seus ouvidos precisavam escutar a única voz que seria capaz de acalmar aquela tempestade e fazer o sol voltar a brilhar, acompanhado de um lindo arco-iris.

Ele: - Alô.
Ela (aos prantos): - Oi amor, você está bem?
Ele: - O que foi? Estou bem, porque está chorando?
Ela (chorando quase sem conseguir falar): - Sonhei que você tinha morrido.
Ele: Ei, eu estou bem fique tranquila.
Ela: choro...
Ele: - Pare de chorar, calma. Sem que você soubesse, eu já tive uma conversa com Deus sobre este assunto, e quando acontecer partiremos juntos.
Ela: choro...
Ele: - Até que isso aconteça, ainda temos muita vida pela frente.
Ela (choro com soluço): - Tá.
Ele: Eu te amo tanto, pode deixar que vou cuidar mais da minha saúde... rs
Ela (final de choro): Olhe para os dois lados ao atravessar a rua!
Ele: Pode deixar. Mas como eu morri?
Ela: Não sei, apenas senti a dor de sua ausência.

Fale tudo que precisa ser dito para as pessoas importantes de sua vida, não deixe nada em oculto. Arrume um tempinho para falar de amor, de confiança, de sentimentos nobres, perdoe e peça perdão, resolva os problemas, porque a vida é uma só e sua chance pode passar.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Do que não foi...

Ao assistir uma reportagem que falava sobre a amizade e respeito que existe entre os irmãos Sandy e Júnior, confesso que senti uma pitadinha de frustração, e foi assim que nasceu este texto.

Eu não pude acompanhar seu crescimento na barriga de sua mãe e nem fora dela. Não estava na recepção do hospital, ansiosa pelo seu nascimento, não tive ciúme de você dentro do berço recebendo toda atenção que um bebê precisa. Não vi seus primeiros passos, sorrisos, também não ouvi suas primeiras palavras, nem torci por você em seu primeiro campeonato.

Não tive a possibilidade de ouvir seus segredos e nem de compartilhar os meus, pois nunca houve entre nós um relacionamento de confiança que tornasse isso possível.

Mesmo assim, passei uma vida inteira desejando que você existisse. E você existia! Longe de mim é verdade, numa outra família e o sangue de nosso pai era o único elo existente entre nós.

Nossa criação foi muito diferente, por isso nos tornamos pessoas diferentes também. Infelizmente como água e óleo.

A distância entre os Estados em que residíamos e nossa história de vida, ajudaram a manter de pé um muro entre nós. Até tentei escalá-lo depois que tardiamente nos conhecemos, mas desisti quando percebi que teria que fazê-lo sozinha.

Se eu pudesse ter participado do seu crescimento, certamente teria comprado algumas brigas. Teria lhe ensinado que jóias são importantes e realmente te deixam mais bonita, mas que confiança, sinceridade, amizade, amor e respeito são muito mais valiosos do que qualquer jóia.

Teria te levado para passear em parques de diversões e lhe mostrado que os sorrisos mais bonitos são aqueles que vem de dentro, de graça, sem motivo aparente e não apenas os despertados por um carro novo importado na garagem, ou viagens ao exterior.

Talvez em alguns momentos eu puxaria sua orelha e você certamente ficaria emburrada. Mas sendo mais velha e te amando, seria meu dever te mostrar que as pessoas não são descartáveis, e que amizades e amores não devem ser vistos apenas como números ou possibilidades.

Se tivessem nos proporcionado a possibilidade de viver como irmãs, certamente ambas seríamos diferentes do quem somos hoje. Mas não aconteceu, por isso ainda que longe, desejo que a vida seja boa com você e que o aprendizado seja o menos doloroso possível.

terça-feira, 30 de novembro de 2010

"Se um cachorro fosse professor" - Ramiro Rios

Li este texto no blog "Construindo Sentidos" e adorei. Um convite a auto-reflexão e ainda, uma homenagem as minhas yorks Duda e Manu, que dedicam a mim todos os dias o verdadeiro amor incondicional.

Se um cachorro fosse professor, você aprenderia coisas assim:

Quando alguém que você ama chega em casa, corra ao seu encontro.

Nunca perca uma oportunidade de ir passear.

Permita-se experimentar o ar fresco do vento no seu rosto.

Mostre aos outros que estão invadindo o seu território.

Tire uma sonequinha no meio do dia e espreguice antes de levantar.

Corra, pule e brinque todos os dias.

Tente se dar bem com o próximo e deixe as pessoas te tocarem.

Não morda quando um simples rosnado resolve a situação.

Em dias quentes, pare e role na grama, beba bastante líquidos e deite debaixo da sombra de uma árvore.

Quando você estiver feliz, dance e balance todo o seu corpo.

Não importa quantas vezes o outro te magoa, não se sinta culpado...volte e faça as pazes novamente.

Aproveite o prazer de uma longa caminhada.

Alimente-se com gosto e entusiasmo.

Coma só o suficiente.

Seja leal.

Nunca pretenda ser o que você não é.

E o MAIS importante de tudo....

Quando alguém estiver nervoso ou triste,
fique em silêncio, fique por perto e mostre que você está ali para confortar.

A amizade verdadeira não aceita imitações!!!

E NÓS PRECISAMOS APRENDER ISTO COM UM ANIMAL QUE DIZEM SER IRRACIONAL!!!

domingo, 28 de novembro de 2010

Presente de anjo

E ela que já nem acreditava mais em milagres e não conseguia enxergar uma saída sem precisar passar por mais perdas em sua vida, recebeu um presente.

Um anjo lhe estendeu a mão, aquietou seu coração e curou seus medos.

Um homem, chefe de família, respeitado e admirado pelos seus. Do tipo que vence na vida por seus proprios méritos, resultado de sua luta. Um cara de bem, dono de um coração maior que ele próprio, humano no sentido estrito da palavra, do tipo raro na terra.

Ao escutar o que ele dizia, seu coração se encheu de esperança, meio sem jeito ela não entendeu muito bem o que estava acontecendo, não estava acostumada com atitudes tão nobres vindo do outro.

Primeiro veio o sorriso, depois algumas lágrimas acompanhadas de um sentimento de alívio e a gratidão, esta que será eterna.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Relembrar é viver!

Que saudade daquele tempo onde responsabilidade era estar na hora marcada para o jogo de voley na rua com os amigos, e meu maior sonho era assistir ao show do Guns aqui no Brasil (este eu realizei!).

Saudades daquela menina de cabelo comprido, a mais fofinha da turma, de certa forma ingênua, dona de um coração de ouro, que comprava a briga das amigas, e morria de amores pelo primeiro namoradinho de olhos verdes. Tudo passa... rs

Saudades de uma leveza que há tempos não encontro, saudades daquele riso fácil e bobo, que sempre visitava meu rosto.

Saudades dos papos nada sérios que entrava madrugada adentro no "clube da luluzinha". E madrugada adentro significava no máximo até uma hora da manhã... rs

Saudades de um tempo que passou e só pode voltar em forma de lembranças, mas que bom que eu as tenho! Minhas lembranças!

Tem dias que acordo saudosa, hoje é um deles.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Flickr

Atendendo a pedidos criei o meu Flickr, um catinho para compartilhar minhas fotos com vocês!

Ainda estou aprendendo a mexer, então peço paciência comigo... rs

http://www.flickr.com/photos/cygoncalves

Beijo.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Vivendo, errando e aprendendo...


É engraçado como a realidade muda quando mudamos de espaço. O cenário onde colocamos nossos pés faz com que atuemos de maneira diferente. Tanto em Natal como no Paraná, a impressão que eu tinha é de que estava tudo bem, que não haviam problemas suficientemente grandes capazes de estragar tanta beleza.

Ao retornar para minha cidade, minha casa, retornei também a minha vida e mesmo tendo que saudar os problemas que deixei aqui, estou feliz por estar de volta. Ainda tentando me encontrar...

Sentir arrependimento é ótimo. Pois significa que podemos repensar algumas atitudes e fazer diferente. Significa que provavelmente ainda erraremos muito, mas se aprendemos a lição dificilmente cometeremos os mesmos erros. Se existe um, este é o lado positivo em errar, o aprendizado.

Eu que sempre procurei ser uma pessoa correta em todas as minhas atitudes, sempre primei pela razão e bom senso, cometi um erro e venho colhendo os maus frutos dele. Quando penso, ainda choro e toda vez que choro, analiso como mudei minha vida por conta de uma besteira... e isso me faz crescer.

Errar todo mundo erra, a questão é o que fazemos e qual proveito tiramos destas experiências. Eu tenho tentado aprender.

Aos especuladores, torço para que um dia encontrem algum sentido em suas vidas e assim consigam deixar de cuidar da vida de outras pessoas.

Aos amigos e família, obrigada pelo amor, carinho e compreensão.

Aos leitores que acompanham o "Hoje Sou Assim", obrigada pelo tempo dedicado para leitura dos meus textos e desabafos como este.
Obrigada também pelas 3000 visitas!

Estou de volta e com minhas forças recarregadas!

Obrigada!!!


sexta-feira, 12 de novembro de 2010

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Where is the life that I recognize?

Em casa assistindo Fernanda Takai, no show Luz Negra. Músicas lindas!

Quando o show terminou, percebi uma lágrima pronta para rolar em meu rosto. Tentei conte-la, mas não adiantou, ela caiu e cumpriu seu destino.

Pensei em muitas coisas assistindo ao dvd, senti outras tantas. Não sei se já contei, mas minha vida é motivada também pela música, além dos meus sentimentos.

Por isso, quero dividir um pouquinho deste momento com vocês:

"Where is the life that I recognize?
Gone away.

But I won't cry for yesterday
there's an ordinary world
Somehow I have to find
and as I try to make my way
to the ordinary world
I will learn to survive."

(Ordinary World)

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Coragem

"O correr da vida embrulha tudo.
A vida é assim: esquenta e esfria,
aperta e daí afrouxa,
sossega e depois desinquieta.
O que ela quer da gente é coragem."


João Guimarães Rosa

domingo, 7 de novembro de 2010

Feliz?


"Você se afunda tão raso
Não dá nem pra tentar te salvar."

É possível encontrar a felicidadade no mesmo lugar onde um dia vivenciou a dor do desprezo? Há quem diga que sim, mas eu não acredito. Desculpe, prefiro encarar a realidade.

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Registros por onde andei - Parte 1

É oficial, completei 31 anos de idade! Aff... mudando de assunto.

Pensei que conseguiria ficar longe do Blog, mas quero compartilhar minhas férias com vocês... rs

Segue algumas imagens que registrei na visita que fiz para minha avó, no norte do Paraná.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Férias!

Existem algumas situações que não temos como fugir, não é mesmo? Daqui cinco dias, completo 31 anos. Estou ficando velha e não posso fazer nada quanto a isso, ou melhor, só me resta cuidar da pele e do espírito... aff... rs

Agora falando sério (até parece que eu estava brincando...rs), estarei ausente por algum tempo. Vou passar meu aniversário no Paraná na casa da vovó, em seguida viajo para Natal e gozarei minhas férias tão planejadas.

Preciso descansar e renovar minhas energias para enfrentar o que vem pela frente.

Ficarei com saudades, se der passo por aqui para dar um oizinho. Se não der estarei de volta no dia 21/11, certamente com muitas histórias boas para contar.

Quando estiver de volta vou precisar atualizar minha idade na apresentação do blog... deprimente!

Meu e-mail: cynthiasg@terra.com.br
Twitter: @cyngoncalves
MSN: cyngoncalves@hotmail.com

Beijos carregados de saudades!

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Musiquinha!

Em meio a um turbilhão de acontecimentos, me faltam idéias literárias.
Nem só de textos este blog viverá, mas também de boa música!

Escolhi "Você pode ir na janela" por ter me encantado desde a primeira vez em que ouvi. Tenho certeza, aqueles que ainda não conhecem terão uma grata surpresa.

Não se preocupem, pois já passei pela fase do gatinho. Hoje meu coração vai muito bem obrigada!

Aos que se interessarem em saber mais sobre o Gram, segue o link: http://pt.wikipedia.org/wiki/Gram_(banda)

domingo, 24 de outubro de 2010

Reencontro

Uma escolha errada pesava no coração da menina. Logo ela, que sempre procurou fazer tudo certo e ser motivo de orgulho para sua família, havia tropeçado na linha da vida.

Durante algum tempo ela chorou sozinha, lamentava todos os dias, mas preferiu esconder seu erro para não entristecer seus pais. Eles acreditavam nela, confiavam na educação que recebeu e estavam certos em pensar assim. Seu erro nada teve haver com ausência de educação, caráter ou algo do tipo, ela apenas o cometeu por insegurança e imaturidade.

A menina tentava esconder a tristeza e engolir o choro sempre que ele insistia em visitar seu rosto. O nariz ficava vermelho, mas ela continuava risonha e encantadora. Porém, o brilho dos seus olhos já não eram mais o mesmo, algo havia se apagado ali, eles que sempre foram doces refletiam um coração pesado.

Ela sempre teve diferenças com seu pai, as diferenças eram proporcionais ao amor entre eles. Ele era um cara durão, que lutou e conquistou seu espaço no mundo, durante a vida como todo ser humano, ele também fez algumas escolhas erradas. As escolhas e suas consequências acabaram afastando os dois.

Mesmo com medo de decepcioná-lo, ela abriu seu coração, sentada num canto do sofá, toda encolhida, receosa e envergonhada, contou sobre a péssima escolha que havia feito. Ele a ouviu sério... pensou, lamentou e, em momento algum foi capaz de culpá-la. Ela respirou...

Aquele pai que um dia deixou de ser herói para ser um desconhecido, havia voltado. Havia olhado pra ela de um jeito que há muito tempo não fazia. Ele não era mais um desconhecido, era o seu pai, que em seus braços fez segredos dos medos da menina.

Hoje quando olhei para a menina, percebi que as coisas ainda não estavam fáceis, mas aquele brilho no olhar estava de volta. Ela perdeu algumas coisas, mas reencontrou seu pai, aquele homem que ela tem tanta necessidade de amar.

sábado, 23 de outubro de 2010

É só o que resta...

Já há algum tempo, venho pensando no que escrever, estou passando por um período de mudanças e aprendizados, coisas minhas, desafios que estou encarando de frente. E ao tentar pensar em algo específico, nada vem à mente.

Mesmo assim sentei aqui, pois nunca cheguei no "Hoje Sou Assim" com um texto montado, sempre fluiu naturalmente, as palavras foram saindo e a soma de cada uma delas ganhando sentido. É assim que funciona, escrever é isso, deixar fluir, fazer da mente o leito do rio da alma, que corre para onde tem que correr independente da nossa vontade.

Dias atrás fiz as pazes com uma pessoa importante... meu pai. Nossas diferenças continuam ali, cada uma em seu lugar, mas o amor também continua ali. Isso foi bom.

Neste exato momento tenho milhões de dúvidas, medos, vontades e receios dentro de mim... gostaria de antecipar algumas etapas que ainda virão pela frente, mas não posso. Terei que passar por cada uma delas, viver cada detalhe, e para que valha a pena só me resta absorver a experiência.

Boa noite a todos.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

domingo, 17 de outubro de 2010

Lavando a alma

Por algum motivo, em algum momento, este texto foi deletado sem que eu esperasse... só me dei conta quanto voltei para terminá-lo. Foi apagado, porém continuava em mim, louco para sair.

Não será escrito como o primeiro, talvez também não tenha tanta intensidade quanto teria naquele momento, mas garanto que será tão verdadeiro quanto o outro...

Quisera eu poder jogar meu coração sobre a mesa e deixar que todos vejam o quanto ele bate saudável e feliz.

Quisera eu poder mostrar ao mundo o quanto estou completa e dona de minhas escolhas.

Quisera eu viver minha vida e concretizar meus planos sem me preocupar com os olhares julgadores daqueles que sequer me querem ou quiseram bem um dia.

Quisera eu ter amadurecido a tempo, antes de cometer certos erros, antes de me deixar levar pela triste necessidade da aceitação.

Quisera eu não me preocupar em agradar aos que amo, não sentir a necessidade de ver olhos orgulhosos voltados para mim, não buscar sorrisos sinceros cheios de aprovação.

Quisera eu poder voltar no tempo e fazer diferente, escolher diferente.

Gostaria de ter apertado sua mão e lhe dado aquele abraço antes de partir, dizer o quanto me ensinou, e com este abraço tentar demonstrar minha gratidão e admiração por aquele cara.

Com quase 31 anos, eu já quis e ainda quero muitas coisas, ainda carrego muitas dúvidas e sei que provavelmente ainda tenho muito para acertar, e errar também.

Com quase 31 anos, a única certeza que levo no peito é que de alguma forma tudo começa, a partir de agora a ocupar o seu lugar. E que enfim, parei de só desejar, embalei na luta para começar a realizar.

Nenhuma luta é fácil, mas esta em particular além de necessária é reparadora! E como é!

Aos meus queridos leitores que acompanham o "Hoje sou assim", deixo o meu melhor sorriso!

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Olha só...

Olha só, O QUE EU DESCOBRI... "é preciso força pra sonhar e perceber que a estrada vai além do que se vê."

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Reflexão

O mundo gira e nem nos damos conta, nossos pés continuam ali presos ao chão.

A terra leva 365 dias para completar a volta ao redor de seu eixo. Quando menos percebemos, um ano se passou... na verdade voou.

Onde será que foi parar aquela lista planejando coisas para fazer durante o ano? Dentro de uma gaveta esquecida ou quem sabe naquele cantinho da sua carteira, aquele que você nunca mexe? Em breve uma nova lista deve ser feita, em breve mais planos deixados para trás por um cotidiano que nos consome.

O tempo é implacável, sem sombra de dúvidas é transformador. Só ele é capaz de mudar o sentido de algumas pessoas em nossas vidas, só ele é capaz de trazer decepções e alegrias, é por conta dele também que ocorre a cura e o sucesso.

Por consequência deste tempo que voa, amizades se perdem ou se perpetuam, perdemos aqueles que amamos e conhecemos pessoas que levaremos conosco para o resto da vida, ou que um dia desejaremos jamais ter conhecido.

Com o tempo adquirimos experiências, amores, faltas, medos, alegrias, saudades e esperanças.

Se você está aqui lendo este texto, é porque ainda tem tempo... tempo para pensar, reatar, sorrir, resgatar, sonhar, realizar, quem sabe perdoar... quem sabe!

Hoje me dei conta de que o tempo passou e continua passando, muitas coisas mudaram, nem tudo saiu como eu planejei... mas graças a Deus, eu ainda tenho tempo.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

O Sete

7 são as virtudes: Fé, Esperança, Caridade, Prudência, Justiça, Fortaleza e Temperança.

7 são os pecados capitais: Soberba, Ira, Inveja, Luxúria, Gula, Avareza e Preguiça.

7 são os braços do candelabro Judeu, indicando os 7 dias da criação.

7 são as notas musicais com 7 escalas , 7 pausas e 7 valores.

São 7 as cores do Arco- Íris.

7 foram as pragas do Egito.

São 7 os Arcanjos:Miguel, Jofiel, Samuel, Gabriel, Rafael, Uriel e Ezequiel,

7 são as Leis Universais:Natureza, Harmonia, Correspondência, Evolução, Polaridade, Manifestação e Amor.

7 são os dons do Espírito Santo:Sabedoria, Entendimento, Conselho, Fortaleza, Ciência, Piedade, Temor a Deus.

São 7 as glândulas endócrinas:Hipófise, Tireóide, Paratireoides, Supra-renais, Sexuais, Timo e Pâncreas.

São 7 os nossos chacras :Básico, Esplênico, Umbilical, Cardíaco, Laríngeo, Frontal e Coronário.

No sonho do Faraó Egípcio (Bíblia) tinha 7 vacas gordas, 7 vacas magras, 7 espigas cheias, 7 espigas definhadas . José decifrou o sonho como = 7 anos de fartura e 7 anos de seca.

7 são as virtudes:Humildade, Liberdade, Castidade, Paciência, Abstinência, Caridade e Diligência.

7 são as igrejas iniciais do Cristianismo:Éfeso, Pérgamo, Tiatira, Sardes, Esmirna, Filadélfia e Laodicéia.

7 são as Obras de Misericórdia Espiritual:Dar um Bom Conselho, Instruir os Menos Esclarecidos, Corrigir os que Erram, Consolar os Aflitos, Perdoar as Injúrias, Suportar Pacientemente as Fraquezas do Próximo e Rezar pelos vivos e Falecidos.

A Lua tem 4 fases de 7 dias cada.

No Apocalipse de São João encontramos: 7 Estrelas, 7 Igrejas, 7 Cornos, 7 Selos, 7 Candelabros, 7 Anjos, 7 Trombetas, 7 Coroas, 7 Trovões e 7 Taças.

São 7 dias da semana.

7 são as maravilhas do mundo.

A Bíblia cita o 7 em muitos dos seus versículos: "Os sete Espíritos aos pés do Senhor", os 7 anos que Jacó teve que servir a Labão quando pediu Raquel em casamento etc. Enfim, o número 7 está presente em situações diversas e importantes.
(Dados retirado do site http://www.astro-saber.com/2007/07/o-nmero-7.html)

Não vem ao caso ficar explicando, mas ontem completou 7 anos que descobri o quanto a felicidade era real e possível.

domingo, 10 de outubro de 2010

O jogador


Há muita coisa em jogo... ambição, status, poder.

Existem muitas cartas escondidas, o blefe é certo, um jogo sujo e de interesses pessoais.

Jogo que tem como peça fundamental o espectador, ele é quem precisa ser convencido, ele é quem precisa enxergar "o grande campeão."

Não importam as regras, a vitória é o alvo, a riqueza é bem vinda e família só se não for para atrapalhar.

Os sentimentos não contam, os bons se quer existem de fato, apenas fazem parte do jogo, apenas fazem parte do nada.

Para que sentir? O importante é o topo! "Subindo, subindo, subindo."

O importante é que todos possam ver o jogador e admirá-lo pelo seu poder e riqueza.

A família escolhida é perfeita, tudo certo para a vitória... não, não são um time, porque o triste jogo da vaidade se joga sozinho, os outros são apenas peças para chegar ao objetivo.

P.S: Ando meio obsessiva com o assunto relacionamento humano, principalmente os mal sucedidos. Quando tudo isso estiver resolvido aqui dentro... vai passar.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

As grandes mulheres da minha vida

Minha família é repleta de mulheres fortes. Minhas tias, primas, mãe, avó, todas daquele tipo que não foge a luta, que encara a vida de frente independente dos golpes que levou. Do tipo que se vira, constrói, corre atrás, vence tendo meios para isso ou não. O que nunca lhes falta é força de vontade e perseverança.

Família de “Titãs”, mulheres que venceram quando menos parecia ser possível, vou citar dois exemplos.

Exemplo 1
Minha avó, uma mulher humilde, analfabeta, que chegou na cidade grande com seus sete filhos, e o marido (meu avô querido que sofreu três derrames e ficou dependente dela para tudo).

Trabalhou a vida toda como cozinheira, e com seu salário manteve sozinha sua família, sua casa, seus sonhos... eita mulher boa de sonho viu! Economizando um pouquinho aqui e ali, com a ajuda dos filhos que naquela época não podiam contribuir com muito, ela construiu uma casa num bairro novo em São Paulo, que muitos anos depois foi se desenvolvendo tornando-se um bairro nobre, hoje conhecido como Alto de Pinheiros.

Lá estava minha avó e sua casa de três andares, cinco quartos, três banheiros, copa, sala e cozinha. Grande e espaçosa, feito seu coração.

Conquista, perseverança, foco e amor... Meus tios e minha mãe são simplesmente apaixonados pela minha avó e claro, eu também sou!

Exemplo 2
Minha mãe, ela nunca teve uma vida fácil, quando eu tinha quatro anos de idade, se divorciou e ficou com uma bomba nas mãos, eu... rs

Naquela época, em meados de 1983/1984, o divórcio não era tão comum. As pessoas olhavam com maus olhos mulheres que haviam deixado de ser casadas e minha mãe estava nessa situação, separada e sendo julgada, sofrendo preconceitos e sozinha.

Foi sozinha também que ela me criou, me passou seus valores, ensinou o que era certo e errado. Seguimos nossa vida com a ajuda financeira do meu pai que infelizmente não pôde ser tão presente.

Foi ela quem moldou meu caráter e até hoje é minha base, meu refúgio... era quem segurava minha mão na hora de dormir, é para quem corro quando preciso de colo.

A dona Marilene é meu maior tesouro... em seus olhos consigo enxergar o quanto ela se orgulha de mim... e isso é tão bom! No final das contas a bomba era de chocolate... rs

Sempre foi batalhadora, concluiu seu ensino médio quando já havia passado dos quarenta anos. Chegava correndo do trabalho direto para a escola, ficava tão cansada... tadinha, trabalhava no Centro de São Paulo e estudava em Taboão da Serra mas foi lá e deu duro, tirou o seu diploma.

Sobre minha mãe posso ficar escrevendo horas a fio... é fácil falar sobre a responsável por quem sou.

É claro que minha família tem problemas como qualquer outra no mundo, mesmo assim sou muito feliz pelo berço em que Deus me colocou. Sou feliz por ser uma Silva Gonçalves.

domingo, 3 de outubro de 2010

Luto

Peço licença aos leitores para relatar um fato que mexeu bastante comigo neste final de semana.

De volta à cidade onde passei minha infância e adolescência, com intuito de visitar minha mãe e cumprir meu papel como cidadã nas urnas eleitorais, recebi uma triste notícia.

Um colega dos tempos em que ter responsabilidade era apenas tirar boas notas na escola e jogar vôlei na rua, hoje não está mais entre nós. Me disseram que seu coração não aguentou a mistura de remédios tarja preta e álcool... desde que recebi tal notícia não paro de pensar...

É fato que nunca fomos tão próximos, naquela época ele era namorado da minha melhor amiga e amigo no meu namorado. Por isso, sempre estavamos nos mesmos eventos e lugares, tenho videos e fotos registrando alguns destes encontros, mas nunca batemos longos papos.

O rapaz era uns três anos mais velhos do que eu, e naquela época era parte dos assuntos discutidos em nosso “clube da luluzinha”, reuniões adolescentes que sempre fazíamos em meu quarto nos fins de semana.

É assustador quando a morte chega para um dos personagens que fizeram parte de nossa história. É assustador o quanto ela é real e para qualquer um de nós independente da idade.

Sei que ele andou dando suas cabeçadas na vida, mas certamente isso não fez com que fosse menos amado pela família ou amigos... merecia uma segunda chance para ser feliz.

Como não pude dizer pessoalmente e sinto muito por isso, aproveito o “Hoje sou assim” para deixar meus sentimentos de pesar para esta família e desejar do fundo do meu coração que ele esteja em paz.

sábado, 2 de outubro de 2010

Descobertas

Sou recém chegada ao mundo dos blogs. Faz pouco tempo que decidi transformar minhas idéias, sentimentos e experiências em relatos públicos através do "hoje sou assim".

Tenho passeado sempre que posso pela opção que fica no início da página dos blogs, nomeada "próximo blog" e confesso, que venho tendo agradáveis surpresas... me impressiono como tem gente boa no anonimato, textos dignos de publicação, que poderiam ocupar tranquilamente as prateleiras de grandes bibliotecas.

O mais bacana é que na grande maioria não são apenas textos, palavras lançadas ao ar, frutos de uma imaginação fértil e bem trabalhada. São sentimentos reais, experiências vividas, desabafos ou gritos de socorro traduzidos em palavras. Alguns contém um certo tom de recado para alguém, mas a grande maioria sem sombra, possui um tom de busca pela "sobrevivência."

Com muitos me identifiquei, de outros senti uma inveja boa, querendo um dia escrever daquela maneira limpa, sutil e marcante.

Alguns foram paixão a primeira lida (rs)! Estes, hoje fazem parte do "hoje sou assim" no item "tá na lista porque é bom". Tem aqueles que não estão na lista, porém sou seguidora.

Todos me encantaram de alguma forma, claro que existem também aqueles sem conteúdo ou meio abandonados. Sou da opinão de que toda forma de expressão é válida, desde que verdadeira.

Enfim, quero deixar aqui minha homenagem aos colegas blogueiros que assim como eu, encontraram na escrita o seu lugar ao sol, o canal para quebrar o silêncio que tantas vezes tornou-se ensurdecedor!

Enquanto houver vida em mim, continuarei fazendo da escrita o meu refúgio.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Frase do dia

"Convivemos com tantos mitos sobre os outros e nós mesmos que nos sentimos gratos quando alguém nos vê e aceita tal como somos."

Natalie Goldberg

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Minha morada

Natalie Goldberg em seu livro “Escrevendo com a Alma”, diz que “Tentamos ser sãos enquanto escrevemos nossos poemas e contos”, diz também que “a consciência leva um certo tempo para filtrar as experiências”. Afirma ainda, que precisamos ter o distanciamento necessário para conseguir escrever sobre determinadas experiências.

Pensando nisso, reli alguns dos meus textos e me assustei com o quanto há de sanidade e passado neles.

É incrível como apenas conseguimos formar uma opinião sensata sobre o que vivemos, quando já faz parte de um passado longínquo e nem sempre saudoso.

Só posso concordar com Natalie... depois de vinte e poucos anos, após me distanciar de muitas vivências e experiências dolorosas, foi que consegui perceber o quanto fiz questão de me enganar com algumas pessoas e situações.

Este blog nasceu da necessidade de me fazer transparente aos que insistiam em não me enxergar como sou e com ele criei uma voz que alcançou os ouvidos tampados. Foi aqui que pude por pra fora tudo que guardei durante tantos anos de minha vida.

Hoje meu blog é uma morada boa, mistura de textos sãos e ideias loucas, cheias de liberdade.

"Hoje sou assim"... uma pessoa melhor, liberta e feliz.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

"Ostra feliz não faz pérola"

“Ostras são moluscos, animais sem esqueleto, macias, que são as delícias dos gastrônomos. Podem ser comidas cruas, com pingos de limão, com arroz, paellas, sopas. Sem defesas – são animais mansos – seriam uma presa fácil dos predadores. Para que isso não acontecesse a sua sabedoria as ensinou a fazer casas, conchas duras, dentro das quais vivem. Pois havia num fundo de mar uma colônia de ostras, muitas ostras. Eram ostras felizes. Sabia-se que eram ostra felizes porque de dentro de suas conchas saía uma delicada melodia, música aquática, como se fosse um canto gregoriano, todas cantando a mesma música. Com uma exceção: de uma ostra solitária que fazia um solo solitário. Diferente da alegre música aquática, ela cantava um canto muito triste. As ostra felizes se riam dela e diziam: “Ela não sai da sua depressão...” Não era depressão. Era dor. Pois um grão de areia havia entrado dentro da sua carne e doía, doía, doía. E ela não tinha jeito de se livrar dele, do grão de areia. Mas era possível livrar-se da dor. O seu corpo sabia que, para se livrar da dor que o grão de areia lhe provocava, em virtude de suas aspereza, arestas e pontas, bastava envolvê-lo com uma substância lisa, brilhante e redonda. Assim, enquanto cantava seu canto triste, o seu corpo fazia o seu trabalho – por causa da dor que o grão de areia lhe causava. Um dia passou por ali um pescador com o seu barco. Lançou a sua rede e toda a colônia de ostras, inclusive a sofredora, foi pescada. O pescador se alegrou, levou-as para a sua casa e sua mulher fez uma deliciosa sopa de ostras. Deliciando-se com as ostras de repente seus dentes bateram numa objeto duro que estava dentro da ostra. Ele tomou-o em suas mãos e deu uma gargalhada de felicidade: era uma pérola, uma linda pérola. Apenas a ostra sofredora fizera uma pérola. Ele tomou a pérola e deu-a de presente para a sua esposa. Ela ficou muito feliz...” Ostra feliz não faz pérolas. Isso vale para as ostras e vale para nós, seres humanos. As pessoas que se imaginam felizes simplesmente se dedicam a gozar a vida. E fazem bem. Mas as pessoas que sofrem, elas têm de produzir pérolas para poder viver. Assim é a vida dos artistas, dos educadores, dos profetas. Sofrimento que faz pérola não precisa ser sofrimento físico. Raramente é sofrimento físico. Na maioria das vezes são dores na alma."


Rubem Alves

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Bons sonhos

A menina entrou madrugada à dentro pensando no pai que não teve, na história que não foi dela, na família a qual nunca pertenceu... de tanto pensar não havia espaço para o sono, nem tempo para tentar contar carneirinhos.

Aquela menininha de cabelo liso, num tom castanho claro encantador, deveria estar sonhando com bolas coloridas, sorvetes, bicicletas ou quem sabe como o cãozinho que sempre quis ter. Porém, se esqueceu de sonhar.

Será que se alguém pegasse em sua mão e corresse com ela para um parque de diversões, conseguiria ganhar um sorriso? Talvez nem precisasse tanto, um simples afago resolveria o problema, ela nunca foi de pedir muito.

Ainda bem que aquela mulher era a mãe da menina, ainda bem que aquela mãe foi para ela a melhor e mais perfeita família de todo universo... família de duas.

A menina sempre foi esperta, descobriu que um presente pode vir para comprar e não para presentear, e foi então que decidiu que nunca teria preço.

Mesmo sendo tão esperta não escapou de sofrer a ausência daquele pai idealizado, aquele que quase existiu um dia.

Vai dormir menininha, comece a sonhar porque você já está com trinta anos e merece ter bons sonhos.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Eu amo o YouTube!

Minha vida anda uma loucura, mas como este blog não é orfão e jamais ficará abandonado, vamos rir mais um pouco, só que desta vez sem nenhuma dublagem... rs

Show de horror, a "rainha dos baixinhos" era péssima... rs

sábado, 18 de setembro de 2010

"Não entendo terrorismo, falávamos de amizade.”

Tenho um mundo de lembranças rodopiado em mim. Um balé de dores e alegrias numa coreografia louca que conta uma história.

Tenho um mundo de lembranças rodopiando em mim. Tomo cuidado para não ficar tonta, não quero cair.

Um mundo de lembranças que me conta o quanto posso me enganar... que me conta, o quanto pode faltar verdade em algumas relações.

Sempre procuro ser correta com os que amo, dando a eles o meu melhor.

Com você não foi diferente, não sei se ainda se recorda o que me dizia, “brincando” com a letra da Legião Urbana, “me fez comida, velou meu sono, foi minha amiga e me levou com você”, e na sequência sempre vinha um abraço.

Além disso, te digo que cuidei, confiei, zelei, defendi, ajudei como pude e te trouxe pra dentro do meu coração, e não me arrependo, pois me arrepender significaria achar que fiz errado e não acho. Sou imperfeita sim, como qualquer outra pessoa... porém, intensa com os sentimentos em que acredito e isso não é novidade pra você.

Em alguns momentos tive a certeza de que tudo era recíproco, pois carrego em mim, uma estúpida sensação de que, o que faço pelo outro é pouco e o pouco que o outro faz por mim, é muito... coisas minhas.

Como música sempre fez parte de nossas vidas e Legião sempre falou muito conosco, termino este texto com um trecho de Sereníssima...

“O que ninguém percebe é o que todo mundo sabe.
Não entendo terrorismo, falávamos de amizade.”


Mesmo assim, desejo sorte e UMA BOA VIDA PRA VOCÊ.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

O maior amor do mundo!

Eles se encontraram sem a mínima pretensão de se amar, se conheceram, dividiram segredos e medos. Existia entre os dois muita afinidade, a amizade foi crescendo e o afeto também, tornaram-se inseparáveis.

Cada um com seu jeito, ele engraçado, cativante e batalhador... ela inteligente, meiga, carinhosa, e focada em seus objetivos.

Logo um sentimento forte acompanhado de um desejo quase sufocante de estar por perto se fez presente, telefonemas e conversas casuais já não saciavam o desejo de intervir positivamente um na vida do outro. Eles queriam se pertencer, queriam fazer o bem e ser parte da história... tudo aconteceu de maneira acelerada, parecia até um reencontro, talvez tenha sido.

Juntos tiveram muitas primeiras vezes... do primeiro porre à primeira noite de amor.

Um dia por uma aventura boba se perderam... houve mágoa, rancor, decepção... mas houve também amadurecimento, luta, arrependimento, saudade e a certeza de que carregavam no peito o maior amor do mundo.

E o maior amor do mundo, por incrível que pareça continua crescendo... cresce nos gestos, no cuidado, na forma que se olham. É bonito de se ver...

Presenciei a história bem de perto, cada detalhe, cada lágrima e cada sorriso.

Por culpa desses dois voltei a acreditar no amor... obrigada!

domingo, 12 de setembro de 2010

Seu lugar

Ela continua ali, modelo de filha, a “melhor” entre os sobrinhos e netos, a mais preocupada e responsável, apta a resolver todos os problemas do mundo.

Ela continua ali, amável e de riso fácil, mesmo que as preocupações, medos e decepções corroam, ou abafem sua fé, sua alegria.

Ela continua tentando não decepcionar ao mesmo tempo em que busca se encontrar.

Ela continua tentando ter fé no outro, aquele que um dia esteve tão perto... ao menos ela pensa que esteve.

Ela continua porque precisam dela, só nunca se deram conta que ela também precisa deles.

Não sei quem a convenceu disso, mas ela pensa que ali é seu lugar.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Escolhas

Escolhas... Há sempre duas portas... Muitas vezes escolhemos a certa e tantas outras erramos feio! Não dá para espiar antes de entrar.Podemos ficar estáticos e deixar que tudo se repita ou analisar, digerir nossos erros e fazer diferente. E fazer diferente não é sinônimo de acerto, mas sim de perseverança.

Virar a ampulheta e observar cada grão. O tempo passa rápido demais, hoje as estações não se definem mais. E as emoções então? Beiram ao caos!A cada obstáculo, mais força para seguir adiante e lutar pelo nosso espaço no mundo, espaço em nós mesmos. O chão gira e nem sequer percebemos, a vida passa e sequer acenamos... já foi... tchau.

Está na hora de tirar o peso das costas, antes que as consequências sejam irreversíveis e nossos sonhos parem na UTI.

Se ninguém quer te ouvir, tenha certeza: Você não quer falar. Gastrites, ansiedade, insatisfação, dúvidas, compulsão e dificuldade, tudo isso vem e explode com toda força contra seu peito. Estresse!!!

Está na hora de parar e sorrir! Leia um bom livro, olhe para o lado... ali estão as pessoas mais importantes de sua vida. Divirta-se, jogue a bolinha para o seu cão, faça uma bela caminhada no parque ou simplesmente pare, observe e aproveite tudo que conquistou. A vida tem pressa e a felicidade também.

"Sonho que se lembra é aquele que se acorda na metade. E o que foi até o fim, não é sonho. É realidade."
(Trechos retirados de um texto de R. Ortiz)