segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

A tristeza até tentou me visitar, mas eu apaguei as luzes, fingi que não estava em casa e fiquei quietinha com minha alegria.

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Bruta flor do querer...

Quero a loucura da vida sem peso e com muita música... quero dançar no meio da sala, pés descalços, risadas e suor.

Quero mãos dadas, olhares e corpos entrelaçados, o arrepio da pele, sedução, olhos fechados, boca entreaberta a espera do seu beijo.

Quero sentir meu corpo estremecer apenas com seu cheiro, quero copiar pedaços do seu corpo com cada toque meu... decorar suas células uma a uma, prender em minha boca o seu gosto e em meus olhos o seu sorriso.

Ah! Bruta flor do querer.

Escrito ao som de Caetano Veloso "O quereres" 

Onde queres o ato, eu sou o espírito
E onde queres ternura, eu sou tesão
Onde queres o livre, decassílabo
E onde buscas o anjo, sou mulher
Onde queres prazer, sou o que dói
E onde queres tortura, mansidão
Onde queres um lar, revolução
E onde queres bandido, sou herói

Eu queria querer-te amar o amor
Construir-nos dulcíssima prisão
Encontrar a mais justa adequação
Tudo métrica e rima e nunca dor
Mas a vida é real e é de viés
E vê só que cilada o amor me armou
Eu te quero (e não queres) como sou
Não te quero (e não queres) como és

Ah! Bruta flor do querer
Ah! Bruta flor, bruta flor


quarta-feira, 13 de novembro de 2013

O meu amor...

Tirei esta foto enquanto te esperava *_*

Estou aqui sentada em frente ao computador tentando escrever algo sobre nós... escrevo, apago, escrevo novamente e quando termino percebo que por mais que eu fale sempre será tão pouco.

Acho que havia me desacostumado com todo esse romantismo, me desacostumei com olhares carregados de sentimentos, desse amar por amar, sem cobranças, nem peso... estou meio deslumbrada com tudo isso.

Confesso que no início tive medo, pensei em deixar pra lá, mas você me encanta, me faz leve, me deixa tão livre que a única coisa que quero é ficar!  Você sabe como ninguém ganhar meus  sorrisos, me faz sentir segura cada vez que coloca a mão em minhas costas, seja andando no mercado, no shopping ou em qualquer outro lugar do planeta.

Antes de sentar aqui para escrever, nunca tinha percebido como é difícil te definir em palavras, como é difícil definir tudo que você causa aqui dentro e o que me torna através do seu olhar (o olhar mais lindo e doce desse mundo!).

Às vezes te fito sem que você perceba, fico ali quietinha te olhando e quando me dou conta tem um riso bobo em meus lábios... agradeço a Deus todos os dias por ter escolhido ficar.
Aos poucos e sem intenção tem me feito perceber tantas coisas... entre elas, que amor não é loucura, nossa cura não deve estar no outro, mãos estendidas tem que ser sem qualquer interesse que não o de apenas fazer o bem. Eu havia me esquecido que admiração faz parte do pacote, que respeito é primordial e que sensatez não faz mal a ninguém.

Você não me tira do prumo, pelo contrário, me coloca nos trilhos... não me desperta duvidas se amanhã estarei ao seu lado, é só isso que eu quero, passar todos os meus amanhãs com você.

Escrito ao som de Chico Buarque “O meu amor”

“O meu amor tem um jeito manso que é só seu
E que me deixa louca quando me beija a boca
A minha pele toda fica arrepiada
E me beija com calma e fundo
Até minh'alma se sentir beijada...”

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Amor e ponto...


Ontem uma amiga compartilhou o site de dois queridos que irão se casar, quando assisti ao vídeo do pedido de casamento me emocionei. Adicionei os meninos no meu Facebook e para minha grata surpresa temos conversado sobre este momento tão bacana para os dois.

Disse a ambos que não me emocionei apenas com o vídeo, na verdade ele foi o canal para que o mundo pudesse ver a troca, o carinho, o cuidado, a cumplicidade e o amor que há entre os dois. O que me emocionou foi esse amor, tão raro, tão precioso, facilmente reconhecido na expressão no rosto do João enquanto observava o André, na sua ansiedade em saber o que ele estava vendo enquanto filmava as reações do amado... também facilmente reconhecido nas reações do André ao assistir cada pedacinho do vídeo, nas lágrimas e nas mão paradas no rosto quando viu as alianças.
Enfim, histórias assim não se encontram em cada esquina e por isso, faço questão de publicar o vídeo e o site aqui no HSA! Homossexualidade nada tem haver com promiscuidade, o que torna alguém promiscuo é o caráter e não sua orientação sexual.
Queridos, muitas, muitas, muitas, muitas, mas muitas felicidades aos dois!

#tambémquerocasar #oamorécontagioso #consideramosjustatodaformadeamor

Este é o site para quem quiser conhecer mais da história dos meninos: http://nettinhos.wix.com/casamento#!nossa-historia/c1se

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Cais...

A impressão que tenho é que me soltei do cais, a corda que me prendia é passado... tirei as vendas dos olhos e percebi o quanto eu posso ser e ter muito mais.

Nada vale a nossa liberdade, nem nossos sonhos, ninguém que realmente nos ame rouba nosso sorriso do rosto.

Nunca fui uma pessoa de um sonho só, sempre fui rodeada deles... alguns consegui concretizar, outros estão por vir, há ainda os que estão bem longe mas que no momento certo sei que chegarão! A vida segue numa velocidade de acontecimentos que eu jamais poderia imaginar, foi só  entender o quanto eu posso ser melhor  que o melhor começou a acontecer.

Só agora, depois da exaustão, percebi que estava remando contra a maré para chegar a lugar nenhum... parei de remar e fiquei à deriva por um tempo, bebi muita água salgada achando que mataria minha sede, mas eu estava enganada, água salgada não sacia.

Hoje, depois de conseguir chegar em terra firme, quero mais é água fresca, barco a motor, fruta na boca... e se precisar remar, sei que não o farei sozinha pois tenho você ao meu lado.

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Amor altruísta...


O mais puro dos sentimentos... a busca em dar sem precisar receber absolutamente nada em troca, ficar feliz pelo simples fato de ver o sorriso do outro, sorriso este que não tem necessariamente que ser causado por você. Ver os olhinhos do outro brilhando, elevar-se acima das suas necessidades e estar por perto nos momentos difíceis, independente de qualquer coisa. 

Nem preciso dizer que amei o presente!

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Oásis...

Nem cara de boneca eu tenho pra você achar que poderia brincar comigo, a diversão era boa quando a dois! A fragilidade  me fez passar por um deserto de culpa, mas é hora de buscar pelo oásis que vai matar minha sede. Nele poderei me afogar em ternura e cumplicidade, ali encontrarei abrigo e quem sabe amor.

Andei em círculos durante um tempo, já sei o trajeto de cor, sei bem onde encontrar água, sei onde encontrar vida e para que lado fica a estrada.

Eu estive aqui sentada, enfrentando sol, chuva, vento e frio, fiquei a sua espera  mas você passou direto, sequer olhou pro lado. É hora de me levantar, afundar meus passos na areia e aprender com tudo isso.

Vou colocar minha melhor roupa, meu Ray-Ban no rosto, um riso nos lábios e seguir o meu caminho... desta vez com cinto de segurança, para não me machucar.

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Sobre a magia...

Ela descobriu que a magia está ligada a ilusão, um mundo de faz de conta perfeito para brincar, fantasiar e viver uma realidade paralela... mas realidades paralelas acabam, ela não é mais criança para investir num faz de conta. Faz tempo que descobriu, sapos não viram príncipes, nenhuma abóbora vira carruagem, não existem sapatinho de cristal, muito menos fada madrinha.

O mundo real está aí, ele é complicado, muitas vezes tortuoso e por isso nem todos conseguem se manter sóbrios. É muito mais fácil fingir que a falta de atenção, carinho e cuidado vem do outro por ele estar ocupado demais, é quase um conforto dizer que o desamor aconteceu por nossa culpa, é melhor pensar que erramos em algum momento e por isso aquela pessoa que te dizia querer passar o resto da vida ao seu lado, no fim das contas, mudou de idéia. Não  encarar o que de fato acontece nos faz mergulhar em nossa própria dor e se afogar nela, muitas vezes morremos em vida por não sermos capazes de pedir ajuda, de enxergar que a culpa não é só nossa, de acreditar nos dedos que apontam em nossa direção.

Do que adianta viver uma história cheia de particularidades? É bacana, mas melhor do que dizer “Isso nunca me aconteceu antes!” é poder dizer “Caramba, mesmo com tantas mancadas você escolheu ficar...”

Depois de passar por um período muito complicado e dosar questionamentos, erros, culpas, desamores, dores, acertos, passado, presente e futuro,  ela está entendendo que a vida pode ser muito melhor do que o sonho que criou. Sonhou baixo, sonhou com o que era possível e romper a barreira do possível significa lutar por mais, lutar pelo que se merece, saber do seu valor e não deixar que nada abale isso.


terça-feira, 8 de outubro de 2013

Importante é a bondade no coração, o riso fácil, o caráter, a mão que afaga, o olhar que entende... o resto, é resto.

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Borboletas...


As borboletas no meu estômago decidiram migrar para outro jardim. Vou plantar uma flor mais bonita, com cheiro de vida, quem sabe assim resolvam voltar.

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

O [re]Começo...


Em momentos difíceis muita coisa acontece dentro da gente, temos que lidar com choro, angustias, arrependimentos, arranhões, dores e até mesmo uma sensação de morte, muitas vezes absurda.

Mas o desespero não trará respostas, o choro não lavará a alma, muito menos apagará o que necessita ser mudado. Hoje já é outro dia, olhei para o espelho e vi algo que não gostei... hora de mudar.

A caminhada está apenas começando, eu decidi por passos largos e deixar que o vento se encarregue de secar o meu rosto.

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Troca...

Mesmo amando muito alguém, há momentos em que (sem saber), não conseguimos acertar. Sobram juras, sobra ciúme, sobra vontade de ficar juntos, mas não sobram as declarações de amor, não sobram aquelas conversas gostosas sobre como o mundo ficou diferente depois que aquela pessoa começou a fazer parte de nossa vida, não sobram atitudes que fortaleçam a união, nem palavras bobas que façam bem ao serem ouvidas.

Vai ver que é mais fácil demonstrar carinho para um amigo, afinal, aquele que você chama de  amor já deveria saber que é amado... estão juntos, não é novidade, nada mais precisa ser provado. Será que é assim?

Os dias vão se passando e algumas coisas não mudam... é possível a infelicidade andar de mãos dadas com a felicidade? É possível viver a vida como se estivesse numa montanha russa, sem freio, com frio na barriga a todo momento?

Dizem por ai que o amor é como uma planta, que necessita ser regada, receber vitaminas, sentir aquele calorzinho de vez em quando, pois se ficar sempre na sombra, num lugar gelado,  fechado e não receber o mínimo de cuidado necessário, ela morre. Se ele realmente é como uma planta, é frágil, e até que se ambientalize no solo plantado, até que suas raízes se tornem fortes, precisam de atenção...  isso demanda tempo, cuidado e dedicação.

Não quero que meu amor seja um cacto, não quero que ele se vire no deserto, nem que seja repleto de espinhos, não quero afastar de mim  quem pode me acariciar,  prefiro não amar.

Você tem dito todos os dias o quanto ama a pessoa que está ao seu lado? Você reconhece as provas de amor que ganha e vez ou outra as retribui? Palavras são bacanas, mas atitudes são fundamentais. Aprenda a ouvir sem julgar, pense sobre, você pode estar errando.

Acho que troca é a palavra...  Se não houver troca é impossível durar, o amor se perde e uma linda história pode se  acabar.

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Entre lembranças e coração...

Depois de passar por algumas situações que me causem dúvidas se estou fazendo escolhas certas, é inevitável parar e fazer uma retrospectiva sobre tudo que já vivi... é inevitável analisar passado e presente, tentando traçar o futuro (se é que isso seja possível!).

Minha vida passa pela minha mente como um filme, relembro de atores principais, figuração e coadjuvantes. Me lembro dos que me fizeram sorrir, chorar, amar, me sentir abandonada, acolhida, escolhida... Tenho tantos sonhos que ainda estão tão longe de serem realizados,  tantas vontades ainda reprimidas por medo de me expor demais.

Há tanta gente boa deixada pelo caminho, eu gostaria de ligar e dizer “olá, como você está?”, mas não faço, deixo pra amanhã, deixo para o dia que der, mas e se não der? E se o tempo passar e eu perder a chance de falar tudo que acho necessário ser dito?

Faz quase um ano e três meses que perdi meu tio, no decorrer do desenvolvimento de sua doença e agravamento do quadro, tive a chance de agradecer e falar tudo que ele merecia ouvir, pois não foi apenas um tio, foi um pai, um herói, meu porto seguro. Só que nem sempre é assim, as pessoas podem morrer sem dar indícios que isso vá acontecer... e aí?

No auge dos meus 33 anos, ainda consigo magoar o outro de maneira tão infantil... infelizmente  sei ser dura, em alguns momentos até injusta. Aprendi a me desculpar e pedir perdão se necessário for, mas o que eu preciso mesmo é aprender a não errar tanto, ser menos impulsiva.

Não basta amor para construir uma vida com alguém,  tem que haver respeito, tem que haver renuncias, o segredo talvez seja olhar juntos, e um pelo outro, isso tudo sem briga de egos, nem disputas... afinal, deveriamos ser do mesmo time.

Não basta ter o mesmo sangue para chamar de família, é necessário cumplicidade, companheirismo, presença, seja da forma que for.


Ando vivendo entre risos e lágrimas, certezas e dúvidas... tenho aprendido muitas coisas nos últimos anos, agora só me resta crescer. Na verdade, já passou da hora disso acontecer.

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Farta de mar...

A solidão tem mordido meu calcanhar, o egoísmo arrancou meu coração, minhas questões em meio ao silêncio tem feito rebuliço em minha mente.

Minha visão já não alcança o futuro, o presente vive ausente e meu corpo não reage a falta de tudo que não fui.

Está acabando, sinto minha alma deixando meu corpo, ouço choros, mas não vejo nada. Tudo está escuro e gelado, é denso, molhado, não pode ser céu, talvez seja inferno, mas sem fogo? Sim, sem fogo, não há calor, não há vida, não há chance, nem medo de me queimar.

Falta de ar, farta de mar, chega de navegar em águas desconhecidas... estou perdendo os sentidos, na verdade percebo que há tempos não há sentido algum.

Meu corpo submerso no não ser, procuro sua mão e mais uma vez sou mordida pela solidão, feroz e implacável.

Enfim, morri de tanto querer.

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Sobre o tempo e a saudade...

Um ano se passou... esta dor é tão minha que sequer estou conseguindo colocá-la no papel.

Se eu ficar doente não terei mais o seu colo, se eu tiver medo não posso mais me abrigar em seus braços... acabou minha proteção, a mão estendida, o olhar aflito em resolver meus problemas comigo.

Confesso que tenho fugido de alguns medos, pois sei que você não estará mais aqui ao meu lado para me ajudar a superar.

Por mais que eu escreva ou grite que te amo, não vai mais adiantar, acabou... ainda ouço sua voz e suas risadas, mas até seu cheiro já saiu das roupas que peguei para guardar comigo.

Hoje o dia está difícil, pesado, triste e vazio.
.
As horas não passam, estou contando os minutos para finalmente poder voltar para casa e me esconder debaixo das cobertas, apagar as luzes e ficar com meu silêncio.

Não sobrou nada além das lembranças e do calendário, no qual conto os dias que sigo minha vida sem você.

A dor pode fazer a vida parar, mas não o tempo... ele segue, veloz e implacável.

quarta-feira, 3 de abril de 2013

Defeito de fabricação...

Um bem que faz mal, um mal que traz segurança e me parece tão necessário... mas há mal necessário?

Mudança improvável, esperança sem forças, confusão, olhos inchados, cabeça tonta, coração perdido, mente estagnada, defeito de fabricação... medo da perda, necessidade de ser e fazer feliz.

Saudade adiantada, certezas incertas, amor capaz de agredir pelo simples prazer de ferir.

Arrependimento, angústia, lágrimas entre bocas e línguas... posse.

Sentimento desmedido, sem controle, sem juízo... onde tudo é permitido, inclusive o adeus que quer ficar.

terça-feira, 19 de março de 2013

De ponta cabeça...

Aprendi que entregar meu amor, meu coração e meu melhor sorriso, não basta... é muito poético, verdade, mas há outras coisas importantes que necessitam ser entregues numa relação.

Aprendi que ter confiança em quem amamos é essencial. A possibilidade de ser ouvida e depois ganhar colo é muito boa, mas melhor ainda é saber escutar, saber dar colo e não julgar... até porque, julgamentos não cabem em nós.

Você chegou e virou minha vida de ponta cabeça, sabia? Se me contassem, eu jamais acreditaria... e como é boa a visão da vida quando olhamos para ela de ponta cabeça, é mais divertida!

Sair da mesmice, fugir do considerado “normal” pela sociedade... andar por aí, esbanjando alegria, voltar a ser criança quando der na telha, fazer brincadeiras quase infantis, desfilar pelas ruas de mãos dadas, sabendo quem somos.

Amor de filme, amor cúmplice, amor em aprendizado e evolução... esse é o nosso amor.

terça-feira, 12 de março de 2013

Hoje não é dia de poesia...

Você engole sapos, lagartos, lagartixas e até elefantes, então respira... briga, defende, explica, fala, repete, anda na corda bamba, é puxada de um lado para o outro. Tudo isso para tentar mostrar o valor e manter pessoas importantes em sua vida, cada uma em seu lugar.


Diz que ama, dá provas deste amor, abre os braços e o coração todos os dias, mas nunca é suficiente, nunca basta, sempre é necessário mais e mais. É necessário ser duas, três, quatro, se der pra ser cinco, melhor ainda!  Assim todos ficam felizes, ninguém escuta um não e todos são atendidos.


Mas como ninguém é de ferro e paciência tem limite, uma hora será inevitável, alguém vai ficar na mão. Afinal, você não é uma maquina e muito menos mediadora de conflitos... principalmente se está no meio destes conflitos.


Como qualquer pessoa, você também precisa de reconhecimento, seja para que uma doença não volte, seja num momento difícil ou num segundo de carência, a vontade é de dizer: “oi, eu existo, também sinto, também tenho vontades, sofro, amo, odeio, erro... tudo igual a você.”


Então, quando você faz valer as suas vontades, aquela boa menina, doce e de bom coração, vira a vilã, a ingrata, a egocêntrica, a insensível, a amiga que abandona, a mulher que não respeita... e assim são as pessoas, mostram seu lado mais obscuro quando escutam um não, quando seu ego é ferido, quando o orgulho e a vaidade saltam aos olhos, quando as coisas não saem como planejaram.


Pessoas lindas, donas de corações bondosos e de uma meiguice impar, capazes de ajudar quem quer que seja, se transformam em monstros, jogam tudo que fizeram na sua cara, faltam com respeito e se transformam em alguém que você nunca viu na vida.


Caro leitor, esse é o momento de mandar tudo para a pqp e cair fora... sem versos, nem prosa, muito menos peosia.

sábado, 9 de março de 2013

"Tristeza não é pecado..."


O barulho da chuva desvia minha atenção por alguns minutos, olho pela janela, mas logo volto a pensar… tem horas que nem eu consigo me entender. 

Gostaria de respostas objetivas, sem filosofias baratas, nem devaneios, apenas respostas simples, que me façam descobrir qual o melhor caminho a seguir. Se é que há o melhor caminho.

As certezas que eu deveria ter não passam de meras possibilidades, sinto o meu direito de ir e vir, cerceado. 

Cerceado, será? Se sim, por falta de caminho ou pelo medo da escolha? Medo? Escolha?

Um dia, com a certeza de uma adolescente boba, eu disse que se no futuro me faltassem caminhos eu os criaria! Balela… nenhum caminho é criado assim, como num passe de mágica, não existe vara de condão e nem livros capazes de te arrancar da realidade para sempre… a volta é inevitável.

Não quero permitir que minhas dúvidas me parem, nem que minhas incertezas e limitações me arranquem a vontade de tentar… eu quero tentar, mas confesso que estou cansada.

Um cansaço tão grande que tenho perdido a hora… hora de fazer acontecer.

"O presente não devolve o troco do passado
Sofrimento não é amargura
Tristeza não é pecado
Lugar de ser feliz não é supermercado"
(Zeca Baleiro)

sexta-feira, 1 de março de 2013

O tic tac da partida...

Os dias vão escorrendo rapidamente pelo ralo da vida, as horas escapam entre os dedos, sonhos são esquecidos pelo caminho e inevitavelmente chega a hora de partir.

Mas falar de partida é mais complexo do que se pensa. Partir pode significar a mudança de um lugar para outro, mas pode também ser o fim de um ciclo, em vida ou não.

Pessoas partem querendo ficar, outras vão com sorriso no rosto. Há quem se despeça da vida em meio a dor e sofrimento, outros nem percebem que já não são... mas muitos ainda são e já partiram, estes habitam a matéria, mas não souberam como segurar sua alma.

É muito mais difícil seguir quando nos perdemos em nós, do que quando nos perdemos no outro... porque sempre que envolve um outro, causa dor, foge de nossas mãos, não há controle, nem perspectivas.

O tempo é impiedoso, se você para, ele continua... se você corre, pode perder o compasso.

Tic tac tic tac tic tac...

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Meus livros...

Parei para falar de amor e o cursor na tela do PC já está piscando há alguns minutos... cursor piscando, coração batendo e a vida continua caminhando desenfreada! Aliás, freio é algo que tem me faltado.

É muito complexo amar, envolve muita coisa, muitos sentimentos, responsabilidades e principalmente habilidade.

Habilidade??? Sim, é preciso habilidade para conseguir viver um amor bem sucedido. É poético, porém quase impossível fazer com que o outro se apaixone pela mesma pessoa todos os dias, que ame os defeitos, que reconheça os gestos e olhares a ponto de ler o parceiro como se faz com um bom livro... pois no fim das contas, é isso que somos, livros bons ou ruins.

Minha biblioteca de amores não é das maiores, porém a qualidade dos livros que guardo é raríssima! Cada amor vivido acrescentou um capítulo a minha história... cada capítulo acrescentado, me ensinou que não há mágica, nem magia que faça dar certo.

Basicamente: empenho, respeito, cumplicidade, parceria, disposição, bom humor, personalidade e fogo são os ingredientes para conseguir, com habilidade, começar uma boa história.

Mas ando cansada de começar boas histórias, preciso descobrir qual ingrediente tem faltado para que eu consiga escrever um livro com alguém e terminá-lo onde deve ser, terminá-lo no “até que a morte nos separe.”

Enquanto não descubro, vou deixar o livro na cabeceira da cama e volto nele mais tarde.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

A maior bobagem de todos os tempos!

Quanto mais eu vivo, mais me surpreendo com as atitudes do ser humano, sejam elas motivadas por vingança, frustração ou o que mais possa passar por uma cabeça cheia de questões do passado para resolver. Afinal, amores mal resolvidos e mal vividos por uma das partes, sempre dá em m...

Devo confessar que as últimas notícias que chegaram ao meu conhecimento, me proporcionaram boas gargalhadas! Mas tenho bom coração, vou deixar registrado aqui algumas palavras que possam ajudar essa pobre alma a seguir seu caminho... “vá ao encontro da luz...” hehehe

O HSA não é mural de recados, é verdade! Mas fica a dica pra você que se acha inteligente a ponto de tentar fazer o outro de idiota, seduzi-lo e ainda pensar que passará desapercebido em seu planinho medíocre!

Desculpe meu bem, o mundo e as pessoas mudam de acordo com as intervenções da vida. O dia de hoje não tem nada haver com o de ontem e muito menos com anos atrás... a ingenuidade e os tombos de outrora se transformaram em experiência, a raiva despertada em outro momento virou desprezo e ponto.

Por isso, se você pretende curar suas frustrações ou se vingar de alguém, faça isso com um pouco mais de inteligência e classe, não apele tentando brincar com pessoas próximas ou queridas daquele que é seu objeto de vingança, desejo, frustração ou sei lá o que!

Se você acha que não foi amado como merecia, vai lá, parte pra outra, passou da hora! Segue sua vida e conquiste um novo amor, pois perder seu tempo tentando atingir alguém que nem lembrava do som da sua voz é uma grande bobagem.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Sacana


Olhou fixamente em meus olhos por alguns segundos... depois, passeou seu olhar malicioso pelo meu corpo e sorriu. Senti-me despida e entregue, quando dei por mim, não conseguia mais controlar meus pensamentos.

Ele estava lindo... meio de lado, com o corpo apoiado no balcão, dono de um sorriso sacana, postura e movimentos sutis, com a boca entreaberta (aliás, que boca!). Insinuante, esbanjava sensualidade nas mínimas coisas, meus olhos tentavam escapar, fugir para todos os lados, mas desde o primeiro dia eles se renderam e ficaram extasiados numa só direção.

Desde o início foi assim, ele me despia só em me olhar, fazia meu sangue ferver só em sentir seu cheiro, estremecia meu corpo com o timbre de sua voz. A reciprocidade do que causavamos era absurda e deliciosa, brincadeira séria de gente grande.

Mãos, coxas, pele, boca, desejo... tudo junto, num ritmo bom, na medida exata, como se ambos tivessemos decorado o manual de instruções... mas não havia manual algum, havia magia e sincronicidade.

O mundo parava quando estavamos juntos, era nosso, era particular... nosso delicioso mundo particular.


segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

[Re]Descobrir

Estou aqui tentando começar a descrever, tentando sintetizar o novo momento em palavras... mas é difícil sabia? Consigo sorrir, voar, explodir de felicidade, mas as palavras são tão pequenas perto do que sinto.

Novos sentimentos, novas expectativas, tudo muito novo, mas ao mesmo tempo me traz a sensação de que sempre esteve comigo... talvez realmente estivesse, em sonhos antigos, num bom romance já lido, ou naquela idealização de criança.

Quando tento começar este texto, me lembro de como foi tudo tão rápido... me lembro da linda cor dos seus olhos, que me fitam e me [re]descobrem a cada dia. Me lembro das suas gargalhadas e do jeito tão extrovertido que me encanta... me lembro do [re]encontro de almas, do jeito de menino, das caretas quase infantis que deixam seu rosto ainda mais lindo e da semelhança entre nós... como somos iguais!!!

Quando me dou conta, estou olhando para a tela do computador e sorrindo sozinha, sem escrever nada e com cara de boba... quando penso em você, muitas coisas acontecem aqui dentro, explosão de sonhos e sentimentos. Viajo em nossos planos, consigo enxergar nosso futuro, lindo, gostoso e planejado.

Já te contei o quanto gosto do seu jeitinho de imitar criança quando quer fazer graça?

Já falei o quanto amo te ver cantar e o quanto me faz bem quando me pega pela mão e quer me mostrar o mundo? Amo ouvir suas histórias, te aprender e me ensinar um pouco a cada dia.

Com você tenho feito coisas que nunca imaginei ser capaz, tive coragem de tirar da gaveta coisas há tempos guardadas... hoje sou leve, livre e feliz.

“E até quem me vê lendo o jornal na fila do pão, sabe que te encontrei...”