quarta-feira, 18 de maio de 2011

Quem vai colar os tais caquinhos?

Um dia eu aprendi que por mais que meu coração seja de alguém, se o coração desta pessoa não for e nem desejar ser meu, é melhor seguir em frente.

Aprendi que por mais que eu corra, se escolher o caminho errado não chegarei a lugar nenhum... e que voar é bom, mas manter os pés no chão é fundamental.

Com o tempo, eu descobri que posso errar, pois só assim vou aprender a fazer diferente... e que fazer diferente não é sinônimo de acerto, mas sim de perseverança.

Aprendi que sou forte e posso suportar coisas que jamais imaginei um dia. Descobri que o amor verdadeiro chega naturalmente, de graça, sem rótulos, nem peso ou medidas... apenas chega e fica.

Mesmo com trinta e um anos de aprendizado, sei tão pouco ainda... mas estou aqui, cheia de vida e disposta a aprender nas mínimas coisas... com cada olhar, a cada dia, em cada livro e nas esquinas da vida. Aprender com as pessoas, com os animais, com o passado tão presente e com os pedaços de vidro quebrados pelo chão, cujo os caquinhos, não valem a pena ser colados.

4 comentários:

  1. ei, tava com saudades desse canto!
    beijo

    ResponderExcluir
  2. Ai. Que post mais lindo, cruel e verdadeiro. Como quase sempre acontece, rolou uma identificação master aqui.

    Um beijo.

    ResponderExcluir

Manda ver no comentário e obrigada pela visita!