quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Reinvento

Ela é do tipo que se cala quando sente dor e prefere resolver seus medos sozinha.

Ela é do tipo que tenta esconder suas fraquezas, que chora no chuveiro e apaga as luzes para que ninguém veja seus olhos vermelhos.

Ela é do tipo que pode carregar o mundo nas costas e mesmo assim diz que suporta o peso.

Ela é do tipo que prefere correr sozinha e não tolera errar, mas erra.

Ela é do tipo que sorri para que não se preocupem, do tipo que se perde em momentos difíceis.

Ela é do tipo que muitas vezes esconde suas preferências para não magoar o outro, é do tipo que enxerga ao redor e derredor, mas esquece de se olhar no espelho.

Ela nunca chegou nem perto da perfeição, aprendeu muito do que sabe fingindo que sabia, porque depois de fato procurou saber.

Ela é do tipo que insiste em ter fé no outro, mesmo que este outro não mereça.

É do tipo que se faz de durona, mas não é de nada... na verdade tem um coração gigante.

Ela é assim não porque gosta, simplesmente é.

Mudar é difícil, se reinventar então parece ser impossível, mas ela sabe que precisa fazer... se reinventar, sair pela porta da frente, não ficar parada olhando pela janela.

Ela sabe... mesmo que a chuva ainda esteja molhando tudo lá fora, que os raios e trovões assustem, está na hora de sair e enfrentar a tempestade.

Eu poderia te dar meu guarda-chuva, mas é hora de sair sem defesa, nem proteção.

Um comentário:

  1. Lindo!

    Humanda, demasiadamente humanda.

    Beijos
    Ju

    ResponderExcluir

Manda ver no comentário e obrigada pela visita!